Topo
pesquisar

Adolescentes na academia

Comportamento

Hoje em dia é bem comum encontrar adolescentes na academia de ginástica, mas deve haver muita atenção, pois o excesso de exercícios pode causar problemas.
PUBLICIDADE

Nos dias atuais, pré-adolescentes e adolescentes frequentam, cada vez mais, academias na tentativa de ficar com o corpo perfeito. Mas a até que ponto isso é saudável?

É na adolescência que meninos e meninas estão formando sua identidade e seu corpo, por isso a grande preocupação com a aparência. Mas todo cuidado é pouco quando o assunto é perder peso ou definir os músculos, pois isso pode desencadear distúrbios alimentares como a bulimia, a anorexia e também a vigorexia, que ocorre quando o jovem, mesmo musculoso, se acha flácido e magro. Pesquisas realizadas pelo Instituto Central do Hospital das Clínicas de São Paulo, com adolescentes entre 11 e 18 anos, mostraram que 47% deles já tinham feito algum tipo de dieta alimentar; e que 5% fizeram uso de diuréticos, laxantes ou indução de vômito, na tentativa de perder peso.

Como os jovens estão começando a frequentar as academias cada vez mais cedo, os pais devem estar alertas para o fato de que todos os exercícios na academia devem ser orientados por um profissional especializado, sempre lembrando os filhos para os perigos do excesso de exercícios, que podem provocar luxações, prejuízo no crescimento, falta de amadurecimento do músculo cardíaco, desequilíbrio hormonal decorrente da liberação errada de hormônios sexuais, perda de elasticidade dos nervos, dentre outros problemas no organismo. O Dr. Emerson Zanoni, ortopedista do Hospital VITA, em Curitiba, sugere que, “Jovens com menos de 16 anos devem fazer outros tipos de atividades físicas, como esportes, caminhadas ou natação". Outro ponto preocupante é que os adolescentes, principalmente os meninos, em busca de músculos perfeitos, acabam fazendo uso de anabolizantes, o que pode trazer sérias consequências ao organismo.

Ainda que especialistas recomendem aos adolescentes esportes como vôlei, futebol e natação, em alguns casos a musculação pode ser vantajosa, mas, claro, com a orientação de um especialista.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola