Topo
pesquisar

A importância de lavar as mãos corretamente

Estratégias de Ensino

A importância de lavar as mãos corretamente pode ser trabalhada pelo professor de Ciências ou Biologia através de um experimento e alguns exemplos práticos.
PUBLICIDADE

Todos nós sabemos da importância de lavar as mãos após utilizar o banheiro e antes das refeições. Provavelmente, a maioria dos alunos já escutou centenas de vezes, seja em casa ou na escola, alguém pedindo para eles lavarem bem as mãos antes de comer. Mas mesmo assim, se pararmos para observar, muitos não possuem esse hábito, o que também é visto entre os adultos. Então, como o professor de ciências ou biologia pode trabalhar com os alunos de forma a criar neles essa consciência de higiene pessoal?

Apenas o ato de mandar os alunos irem lavar as mãos não é o suficiente, é preciso, antes de tudo, fazer com que eles entendam a importância desse ato para a sua saúde. É necessário também que eles saibam o modo correto de lavar as mãos, pois abrir a torneira e jogar uma “aguinha” não adianta nada.

Para ensinar o modo correto de lavar as mãos, mostre, gestualmente, como se deve proceder, seguindo como exemplo as orientações abaixo:

Demonstre aos alunos, seguindo essas orientações, o modo correto de lavar as mãos
Demonstre aos alunos, seguindo essas orientações, o modo correto de lavar as mãos

Evidencie que esse procedimento deve durar entre 15 e 30 segundos para assegurar que todas as dobras das mãos estejam devidamente limpas.

O professor pode deixar afixado em uma parede da classe e dos sanitários essas orientações do modo correto de lavar as mãos.

Caso a escola possua um local grande que dê para levar todos ou um grande número de alunos por vez para lavar as mãos, leve-os e demonstre na prática, junto a eles, como se deve fazer.

Para que os discentes compreendam a importância de se lavar bem as mãos, é necessário que eles já tenham conhecimento claro sobre os micro-organismos, sua importância e as doenças que esses seres vivos podem nos causar. Havendo clareza sobre esses assuntos, o professor pode abordar o conteúdo de transmissão de doenças por via oral ocasionada por má higiene pessoal.

Em seguida, o docente pode realizar atividades que mostrem aos alunos a quantidade de micro-organismos presentes nas mãos, quando não lavadas adequadamente, dando evidência à rápida multiplicação desses seres vivos.

Um experimento muito interessante que pode ser realizado para atender esses objetivos consiste em cultivar micro-organismos em placas de petri até a formação evidente de culturas;

Para a realização do experimento será preciso:

- Seis placas de petri com tampa, todas esterilizadas. Podem ser substituídas por potes de vidro com tampa (com perfeita vedação), também esterilizados.

- Sabonete comum;

- Sabonete antibacteriano;

- Incubadora (item que acelera o tempo necessário para a finalização do experimento, mas não é obrigatório);

- Ágar ou gelatina incolor;

- Algodão;

- Seis pazinhas finas de plástico;

- Lápis e papel para anotações.

Desenvolvimento

Convide seis alunos da classe para ajudar no experimento, os demais irão observar os procedimentos. De todos os alunos serão retiradas amostras de micro-organismos de suas mãos para serem depositadas e cultivadas nas placas de petri.

Os alunos selecionados serão divididos em três grupos, um que lavará as mãos da maneira correta e com sabonete antibacteriano, outro que não lavará as mãos e outro que usará sabonete comum.

Prepare a gelatina ou o ágar e coloque uma fina camada nos seis recipientes.

Enrole um pedaço de algodão em cada uma das seis pazinhas de plástico e os umedeça. Em seguida, esfregue uma dessas pazinhas na mão de cada um dos ajudantes, depois passe no preparado da placa de petri, sendo uma pazinha para cada placa. Feche e lacre a placa de petri, colocando uma etiqueta na tampa que identifique o grupo ao qual a amostra pertence.

Caso a escola tenha uma incubadora, deixe as placas no equipamento por volta de duas semanas a 36ºC. No caso da escola não dispor do equipamento, deixe o material por mais tempo em um local isolado em temperatura ambiente, até que a formação de colônias esteja em estágio avançado.

Quando as colônias tiverem sido formadas, mostre os recipientes para os alunos e peça para que eles analisem cada um deles e descrevam as diferenças nas amostras de cada um dos grupos de cultivo.

Será possível perceber que as culturas dos micro-organismos provenientes das mãos lavadas com sabonete antibacteriano terão se desenvolvido muito pouco, havendo apenas alguns pontos na placa de petri. Em contrapartida, as culturas dos micro-organismos provenientes das mãos não lavadas terão se desenvolvido bastante, sendo possível observar claramente grandes círculos nas placas. As culturas do terceiro grupo terão tido desenvolvimento intermediário entre essas duas.

Com o cultivo de micro-organismos em placas de petri, percebemos a quantidade de seres vivos que estão presentes em mãos não higienizadas
Com o cultivo de micro-organismos em placas de petri, percebemos a quantidade de seres vivos que estão presentes em mãos não higienizadas

Finalize discorrendo sobre as diferenças observadas e discuta a eficácia de se lavar as mãos corretamente, de preferência com o uso de sabonetes antibacterianos. Além disso, revise as doenças que esse ato, se realizado corretamente, pode ajudar a prevenir.


Por Flávia Figueiredo
Graduada em Biologia

Bons hábitos de higiene bucal previnem uma gama de doenças bucais e sistêmicas
Estratégias de Ensino A saúde bucal
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola