Topo
pesquisar

Aprender inglês brincando

Estratégias de Ensino

PUBLICIDADE


É necessário que a “brincadeira” tenha fundamento teórico e pedagógico!

Seja inglês, português, espanhol ou qualquer outra língua, é impossível aprender simplesmente brincando.
Virou um tipo de modismo dizer “aprender brincando” no âmbito educacional.

Claro, durante uma brincadeira podemos assimilar uma série de princípios: respeito, limite, generosidade, sentido de compartilhar e de dividir.

Mas, esse aprendizado tem a ver com formação de caráter, de índole. Portanto, para um indivíduo se formar em outra língua é necessário muito mais do que meras brincadeirinhas.

As situações em sala devem ser significativas e, claro, ter fundamentação pedagógica. Sugerir uma atividade sem conexão com nada, além de sem sentido não remete ao aprendizado, pois não foi necessário ao aluno refletir e fazer associações com o que aprendeu.

Não é errado trazer para a sala aulas práticas e dinâmicas. Muito pelo contrário, faz parte e é essencial na aquisição da segunda língua. Mas não devemos confundir brincadeira sem fundamento pedagógico com aula prática para checagem ou preparo de aprendizagem. Além disso, as atividades práticas não devem ser o único método de ensino.

Outro modismo que se agrega a este é o de que a pessoa aprende sem que perceba. Mas como isso é possível? De acordo com este mito, seria através das dinâmicas. Porém, mesmo essas precisam ter uma base teórica desenvolvida previamente ou que será refletida logo após realizada.

A criança, jovem ou adulto precisa saber o porquê de determinada “brincadeira” estar sendo realizada! Qual é o fundamento, a motivação!

Portanto, “aprender inglês brincando” acaba virando brincadeira mesmo, ou seja, algo passageiro e apenas divertido no momento.

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras Português e Inglês
Equipe Brasil Escola

Inglês - Estratégias de ensino - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola