Topo
pesquisar

Arte do mosaico em uma aula sobre polígonos regulares

Estratégias de Ensino

É possível relacionar polígonos regulares com um mosaico. O professor deverá ensinar que, nesse tipo de polígono, lados e ângulos possuem a mesma medida.
PUBLICIDADE

Neste texto, o professor vislumbrará uma atividade que tem como proposta explanar o tema polígonos regulares. A nossa sugestão é a construção de mosaicos por meio de formas geométricas planas regulares.

A atividade deverá ser dividida em três momentos. Nos dois primeiros, sugestionamos ao professor um breve texto que o ajudará a conduzir a sua explicação em sala de aula. O terceiro momento será a parte prática da atividade. O público-alvo para essa atividade são os alunos do quinto ano do Ensino Fundamental.

PRIMEIRO MOMENTO: O professor deverá explicar sobre a história dos mosaicos e os materiais que são utilizados para a sua confecção.

Sugestão de explicação

Os mosaicos podem ser confeccionados por diversos materiais, como azulejo, vidro, pedras, conchas, papel, madeira, botão, entre outros. Graças à resistência e durabilidade de alguns dos materiais que são utilizados para confeccionar os mosaicos, podemos chamá-los de pinturas eternas.

O mosaico é confeccionado desde a Antiguidade, destacando-se a produção dos povos mesopotâmios, bizantinos, egípcios, macedônios, gregos, romanos e chineses.

Os mosaico bizantinos representavam personalidades ou passagens da bíblia
Os mosaico bizantinos representavam personalidades ou passagens da bíblia

No Brasil, a arte em mosaico foi praticada inicialmente por Teresa Cristina, esposa de Dom Pedro II. Utilizando cacos e conchas, ela revestiu bancos e a fonte do Palácio de São Cristóvão. Também é possível encontrar mosaicos no revestimento do piso das escadarias do Museu de Belas Artes e do Teatro Municipal da cidade do Rio de Janeiro. Outro mosaico que é muito conhecido pelos brasileiros é o calçadão da orla de Copacabana.

O mosaico da orla de Copacabana no Rio de Janeiro foi construído no início do século XX
O mosaico da orla de Copacabana no Rio de Janeiro foi construído no início do século XX

Para confeccionar um mosaico, é necessário utilizar pequenas peças chamadas de tesselas, que devem possuir, no mínimo, duas cores distintas. Com elas, preenchemos superfícies planas, como paredes e quadros. A disposição das tesselas no plano deve formar um desenho que não apresente espaços vazios e nem sobreposição.

SEGUNDO MOMENTO: O professor deverá citar todos os tipos de mosaicos que existem, explicando os mosaicos do tipo regular e semirregular. Esses dois tipos de mosaico serão confeccionados no terceiro momento da atividade.

Sugestão de explicação

Os mosaicos podem ser classificados de acordo com o formato da tessela. As classificações possíveis são: mosaico regular, mosaico semirregular, mosaico demirregular, mosaico não regular, mosaico com quadriláteros, mosaico com pentágonos e mosaico aperiódico de Penrose. De todos esses mosaicos, o professor terá que explicar os do tipo regular e semirregular. No mosaico regular, as tesselas são polígonos regulares, ou seja, polígonos que possuem lados e ângulos internos com a mesma medida. Para confeccionar o mosaico regular, devemos escolher somente um modelo de polígono, como o quadrado, o triângulo equilátero ou o hexágono. Já o mosaico semirregular é confeccionado com dois ou três tipos de polígonos regulares.

TERCEIRO MOMENTO: O professor deverá fazer a descrição dos polígonos regulares, que são: triângulo equilátero, quadrado, hexágono regular, pentágono regular, heptágono regular e octógono regular. De forma alguma deverá desenhar a representação geométrica dessas formas. Após ter feito a formalização por escrito das características de cada polígono regular, deverá entregar para cada aluno 30 tesselas feitas de papel colorido (sugiro utilizar o papel criativo na confecção das tesselas) e com formato de diversos polígonos. O professor terá que confeccionar em maior quantidade os polígonos regulares, pois eles serão utilizados para confeccionar os mosaicos do tipo regular e semirregular.

Os alunos deverão separar as tesselas que possibilitam a confecção dos mosaicos mencionados anteriormente. Feito isso, o aluno solicitará que o professor verifique as tesselas que foram separadas. Caso o professor identifique que o aluno realizou a separação de forma errada, deverá explicar as características dos polígonos regulares de modo que o próprio aluno consiga identificar o seu erro.

Na última etapa dessa atividade, o professor terá que entregar para cada aluno duas folhas de papel sulfite tamanho A4 e cola branca. Nesse momento, o aluno deverá ser criativo ao confeccionar o seu mosaico regular e semirregular.


Por Naysa Oliveira
Graduada em Matemática

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola