Topo
pesquisar

Dica de aula sobre a Guerra Civil Espanhola

Estratégias de Ensino

Nossa dica de aula sobre a Guerra Civil Espanhola sugere um trabalho com a visão do escritor George Orwell sobre a referida guerra.
PUBLICIDADE

Quando o professor de história ministra os conteúdos referentes à primeira metade do século XX, alguns dos temas mais importantes e que devem ser abordados com acuidade são o nazifascismo, comunismo e demais frentes políticas (como o anarquismo), sem os quais não é possível compreender acontecimentos maiores, como a Segunda Guerra Mundial.

Contudo, dentro do campo desses temas, a questão do fascismo espanhol, associada ao comunismo e anarquismo que também afloraram nesse país, às vezes não é abordada com o devido cuidado. Isso também acontece com o conteúdo sobre a Guerra Civil Espanhola, que resulta do conflito dos referidos grupos dentro da Espanha. Por essa razão, propomos uma dica de aula sobre a Guerra Civil Espanhola com o objetivo de oferecer uma opção para tratar esse tema em sala de aula.

A Guerra Civil Espanhola foi um dos acontecimentos mais sanguinários e de mais difícil compreensão do século XX. O conflito entre as tropas nacionalistas fascistas, comandadas pelo general Francisco Franco (que sairia vitorioso), e as várias facções de esquerda (comunistas, socialistas e anarquistas), bem como o conflito entre os próprios grupos de esquerda, gerou uma situação de calamidade e destruição nunca antes vista.

Sabemos que as grandes potências fascistas e comunistas entraram na guerra, cada qual apoiando o seu lado, o que deixou a situação ainda mais delicada. Mas sugerimos aqui que o professor, em vez de preparar uma aula específica sobre essa guerra, dando enfoque aos trâmites bélicos, batalhas, etc., privilegie as visões que alguns escritores notáveis que participaram da guerra tiveram sobre ela.

Muitos foram os escritores, mas deixaremos aqui um nome principal como sugestão: George Orwell, pseudônimo do britânico Eric Arthur Blair (1903-1950). George Orwell, conhecido principalmente por seus romances de alegoria política, ou ficção distópica, como A Revolução dos Bichos e 1984, chegou à Espanha em 26 de dezembro de 1936 para participar da guerra como membro do POUM – Partido Operário de Unificação Marxista. No entanto, mais que meramente combater os fascistas ao lado de um das frentes de esquerda, Orwell acabou por ver e absorver uma atmosfera absolutamente apocalíptica, em que os ideais da luta antifascista, da qual participava, esvaneciam-se na atmosfera de terror e carnificina promovida por todos (fossem fascistas, comunistas ou anarquistas).

Recomendamos ao professor que leia o livro Lutando na Espanha e Recordando a Guerra Civil, de Orwell, selecione trechos e, após explicar em linhas gerais o contexto da Guerra Civil Espanhola, peça para os alunos que redijam um texto de vinte linhas tendo por base os trechos selecionados do livro. Esse exercício pode ser de grande valia para a compreensão não apenas da Guerra Civil Espanhola, mas também e sobretudo para a compreensão da situação política convulsiva da Espanha nesse período.


Por Me. Cláudio Fernandes

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola