Topo
pesquisar

Estratégia para o ensino de números primos

Estratégias de Ensino

O crivo de Eratóstenes e as regras de divisibilidade devem ser aplicados juntos no ensino de números primos.
PUBLICIDADE

Em geral, nas turmas de 5° e 6° anos do Ensino Fundamental, ocorre o ensino de números primos, mas muitos dos alunos apenas decoram os primeiros números primos e a sua definição, não tendo conhecimento para identificar se, por exemplo, o 607 é um número primo ou não. Para introduzir o conceito de números primos, é essencial que o professor trabalhe com seus alunos as regras de divisibilidade para que a aula e o aprendizado de cada um ocorram com maior fluidez. Ao ministrar as regras de divisibilidade, procure utilizar variados exemplos, dando preferência a números entre 1 e 100.

Dando sequência ao conteúdo, é aconselhável que o professor fale um pouco sobre o matemático Eratóstenes e sobre o mistério que “ronda os números primos”. Os alunos devem ser instigados a compreender o conceito da primalidade de um número para descobrir qual seria o maior número primo existente.

Em seguida, o professor deve construir uma tabela para desenvolver o “Crivo de Eratóstenes”. Essa tabela pode ser feita no quadro, em uma cartolina ou em qualquer outro material. É recomendado que, paralelamente, o aluno tenha uma tabela consigo para desenvolver a atividade. Além disso, é importante enfatizar que o trabalho deve ser feito em equipe para eliminar todos os números que não são primos, ou seja, que são divisíveis por algum outro número.

Distribua papeis coloridos ou canetinhas para os alunos de modo que cada cor represente uma divisibilidade. O professor, então, perguntará à turma quais os números de 1 a 100 que são divisíveis por 2. Dessa forma, os alunos marcarão na tabela do professor os múltiplos de 2. É interessante que o professor ressalte que o 2 obedece às regras de primalidade e, portanto, não deve ser marcado. Observe se todos os números pares (com exceção do 2) foram marcados. Caso contrário, instigue os alunos a observarem com mais atenção se há algum outro número divisível por 2.

Percorrendo as regras de divisibilidade que costumam gerar menos dúvidas, ressalte aos alunos que agora irão todos usar determinada cor para marcar os números que são divisíveis por 5. Em seguida, os números divisíveis por 3 e os números divisíveis por 7. Rapidamente, a tabela ficará com poucas casas sem serem pintadas, como no exemplo a seguir:

Seu Crivo de Eratóstenes deverá ficar parecido com o crivo dessa imagem
Seu Crivo de Eratóstenes deverá ficar parecido com o crivo dessa imagem

Incentive seus alunos a realizarem a aplicação do Crivo de Eratóstenes para números maiores e desafie-os a encontrar a maior quantidade de números primos que conseguirem, aplicando para isso todo o conhecimento sobre as regras de divisibilidade.


Por Amanda Gonçalves
Graduada em Matemática

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola