Topo
pesquisar

Twitter nas aulas de língua portuguesa

Estratégias de Ensino

Como utilizar o Twitter nas aulas de língua portuguesa? Além de ser uma importante ferramenta de interação social, o Twitter pode ser útil no ensino da coesão textual.
PUBLICIDADE

Quem disse que as redes sociais precisam ser inimigas do ensino e aprendizado? Professor, é hora de adequar-se às novas tecnologias e buscar maneiras de aproximar-se do universo dos alunos. Para isso, é preciso investigar novos métodos de ensino que cativem e desafiem crianças e adolescentes. Utilizar as redes sociais em sala de aula pode ser uma ideia agradável para alunos e professores.

A nossa proposta, “Twitter nas aulas de língua portuguesa”, deve contemplar os alunos do Ensino Médio, pois nessa fase a turma já está conectada e familiarizada às redes sociais. A primeira coisa a se fazer é verificar se todos possuem uma conta, caso alguns alunos não sejam cadastrados, você deverá auxiliá-los no laboratório de informática da escola. O Twitter é uma ferramenta diferente porque determina o número de caracteres permitidos no momento de escrever uma mensagem, o que nos obriga a sermos precisos e coesos sem perder de vista aspectos relativos à coerência. Acompanhe as diferentes etapas da nossa proposta de aula de redação utilizando o Twitter, que poderá ser desenvolvida em até oito aulas:

As diferentes redes sociais podem ser importantes aliadas no processo de ensino e aprendizado
As diferentes redes sociais podem ser importantes aliadas no processo de ensino e aprendizado

1ª Etapa: Depois que todos os alunos já estiverem conectados ao Twitter, peça que eles façam um levantamento sobre as principais características da ferramenta.

2ª Etapa: É hora de introduzir a proposta de aula. Apresente aos alunos o livro “Os cem menores contos brasileiros do Século XX”, projeto organizado pelo escritor Marcelino Freire. Esses contos são breves, assim como são os tweets.

3ª Etapa: Peça que os alunos escrevam contos sem se preocuparem com sua extensão. O tema deve ser previamente escolhido e, de preferência, uma opção feita pelos alunos.

4ª Etapa: Depois dessa etapa, peça que os alunos reescrevam suas histórias, eliminando excessos como descrições de personagens e ambientes, assim como frases e períodos desnecessários para o entendimento global do texto. Nesse momento, o microconto começará a surgir, fruto do poder de síntese dos alunos.

5ª Etapa: Peça que os alunos troquem os textos entre si e que discutam de que maneira seus microcontos poderão alcançar os 140 caracteres sem que a história central seja prejudicada.

6ª Etapa: Recolha os textos e faça as devidas correções, principalmente em relação ao uso dos conectores linguísticos (elementos fundamentais para a coesão textual). Caso algum texto tenha ultrapassado o limite de 140 caracteres, solicite que o aluno faça uma nova edição do conto.

7ª Etapa: Os alunos poderão publicar seus microcontos no Twitter ou, caso você prefira, crie uma única conta que poderá reunir todas as histórias devidamente creditadas.

8ª Etapa: Ao final do projeto, você também pode sugerir a publicação de um livro com os melhores microcontos de seus alunos.

Os principais objetivos da aula são:

1) Mostrar aos alunos a importância da adequação da língua escrita em diferentes meios de comunicação;

2) Desenvolver o poder de síntese dos alunos;

3) Mostrar a importância dos conectores linguísticos para o processo de coesão textual.

Viu só? O Twitter pode ser muito útil nas aulas de redação! Buscar atividades diversificadas para o ensino da língua portuguesa estimula a criatividade e a participação de seus alunos. Boa aula!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

Os aplicativos educacionais permitem, entre outras coisas, uma maior interação entre alunos e professores
Estratégias de Ensino Aplicativos para a sala de aula
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola