Férias e Saúde

Férias é um período esperado com ansiedade para o descanso e o divertimento. É o momento de colocar em prática o que foi planejado como viagens e reencontro com familiares, primos e outros parentes, avós, amigos, mesmo que sejam aqueles que moram na mesma cidade ou naquelas vizinhas e que por falta de tempo, em razão dos compromissos com escola, academia, natação, inglês, jogos, dança, dentre tantos outros afazeres, acabam ficando para depois.

Acontece que o período de férias é também um momento no qual os pais devem ter cuidados redobrados com as crianças, pois com maior tempo livre para brincadeiras, os pequenos ficam mais vulneráveis a diferentes tipos de acidentes e doenças, já que não há imunidade frente aos diferentes tipos de micro-organismos com os quais não há contato, presentes em outras regiões e países. E por isso, os educadores devem alertar os educandos e familiares.

Primeiramente, o mais importante é verificar o local onde serão passadas as férias. A partir de determinado o local, é imprescindível tomar todas as devidas precauções, como se informar e se vacinar contra as doenças locais como recomendado e não se esquecer de tomar todos os cuidados com relação a alguma alergia conhecida das crianças. Levar os remédios, com informações sobre dosagens e tratamento, que são administrados periodicamente, protetor solar, repelente, chapéus, roupas apropriadas para frio ou calor, óculos que protegem contra raios ultra violeta, não se esquecendo que as crianças devem saber usar o telefone em caso de emergência ou de desencontro com os pais.

Levar uma pequena maleta de primeiros socorros é essencial. Ela deve conter os remédios que as pessoas sabem que irão tomar (aqueles receitados pelos médicos e que precisam ser ingeridos), analgésicos, antitérmicos, remédios para enjoo, material para curativos simples.

A alimentação deve ocorrer somente em locais seguros, com boas indicações para se evitar diarreia provocada por alguma bactéria transmitida por água ou alimentos contaminados. Nessas viagens, os melhores alimentos são aqueles cozidos e que estejam mantidos por refrigeração. Esse tipo de alimento tem menor risco de causar uma intoxicação alimentar. Instrua as crianças a não tomarem bebidas que contenham gelo, pois não se sabe como e com quais cuidados este foi produzido.

O educador deve informar aos pais e às crianças que neste período de férias é muito comum adquirir doenças como conjuntivite, hepatite, herpes, insolação, desidratação, que podem ser evitados por meio de cuidados com a higiene como lavar o corpo após banho de piscina ou mar e as mãos antes das refeições e após usar o banheiro. Verificar a aparência e o cheiro dos alimentos sempre antes de comer, pois com o auxílio dos órgãos dos sentidos, pode-se evitar transtornos. Ingerir bastante líquidos como água de coco, passar protetor solar com fator de proteção solar no mínimo 15 não se esquecendo que a criança deve aguardar 30 minutos antes da exposição ao sol. O retoque deve ser feito de duas em duas horas. Deve-se evitar o sol das 10 horas às 16 horas além do seu excesso, pois pode causar danos à pele.
 

Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola


Fonte: Brasil Escola - http://educador.brasilescola.uol.com.br/orientacao-escolar/ferias-saude.htm