Topo
pesquisar

Projeto leva para a sala de aula questões sobre o meio ambiente através do teatro

Notícias

O objetivo do projeto é conscientizar os alunos sobre temas voltados para a sustentabilidade e o meio ambiente.
Por Adriano Lesme
PUBLICIDADE

Crianças e adolescentes de escolas públicas e privadas do município do Rio de Janeiro terão acesso a partir da próxima segunda-feira, dia 29 de setembro, a peça teatral “Dias Novos Virão”. A iniciativa leva até as instituições de ensino debates sobre sustentabilidade ambiental. 

Desenvolvido pela produtora cultural Áurea Bicalho Guimarães, que trabalha com projetos desta vertente desde 2010, e montado pela Artesanal CIA de Teatro, a peça é direcionada para crianças e pré-adolescentes de 9 a 14 anos. A meta do projeto é atingir seis mil crianças durante 40 apresentações.

Para receber o projeto as escolas precisam atender alguns pré-requisitos, como: estar localizada no município do Rio de Janeiro, estar de acordo com as séries e faixa etária dos alunos, ter o mínimo de 100 pessoas de público; possuir um local coberto para as apresentações (pode ser teatro, auditório, salão, pátio, quadra, etc) e comportar o cenário (que possui 4,5 m de largura X 6 m de profundidade X 3 m de altura). 

As escolas interessadas em receber o projeto devem entrar em contato no telefone (21) 2266-0870 ou pelo e-mail escolas@aguimaraesproducoes.com.br

A peça

O espetáculo que se passa na Idade da Pedra narra com um tom bem humorado a história de um casal que se abriga em uma caverna para escapar da chuva. Nesse clima lúdico a peça debate sustentabilidade e conscientização ambiental. É com essa perspectiva que os alunos vão vivenciar os apuros da escassez de um recurso da natureza, hoje dominado pelo homem.

Outro objetivo do espetáculo é difundir a cultura por meio da formação de plateia, uma vez que boa parte dos alunos de escolas públicas não tem acesso ao teatro. A intenção é estender em 2015 o projeto para cidades do estado do Rio de Janeiro.

O projeto é patrocinado pela CEG RIO, empresa do Grupo Gas Natural Fenosa, pelo Governo do Rio de Janeiro e pela Secretaria de Estado de Cultura e pela Lei de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro. 

Letícia Oliveira
Equipe de Conteúdo

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola