Topo
pesquisar

Dicas de como ajudar o seu filho a melhorar em Matemática

Orientação Escolar

Auxílio na tarefa de casa, perguntar sobre as aulas e até mesmo jogos são boas dicas de como você pode ajudar o seu filho a melhorar em Matemática.
PUBLICIDADE

É quase consenso entre pais e filhos que a Matemática é a matéria mais difícil do currículo escolar. Desde pequenas, as crianças costumam espelhar-se nas ações dos pais, refletindo as opiniões deles em relação ao aprendizado dessa disciplina. Dessa forma, chegam a fundamentar o bloqueio em relação a essa matéria no pensamento de que “se nem meu pai dá conta... imagina eu!”. Diante desse quadro desanimador, a proposta deste artigo é dar dicas de como você pode ajudar o seu filho a melhorar em Matemática.

Se você quer realmente ajudar seu filho, saiba que sua primeira ação deve refletir sobre si mesmo. Evite dizer à criança que “a matéria é difícil”, que você “nunca foi bom em Matemática”, ou manifestar qualquer outra opinião negativa. Ainda que essa disciplina não seja mesmo seu forte, seu filho pode vir a ter mais facilidade do que você teve quando estudante.

O apoio familiar é de fundamental importância: lembre-se de que, mesmo que seu filho reclame por você “estar pegando no pé dele”, ainda assim ele reconhecerá o valor de sua ajuda e preocupação. Ajude-o a planejar o estudo, tornando “sagrado” o momento das tarefas de casa. Determine um horário fixo no qual você se sentará com ele para ajudá-lo ou mesmo para verificar se ele fez o dever. Talvez seu filho não precise de sua ajuda em algumas atividades, mas só de ver que você está ao lado dele será um grande incentivo para que ele estude Matemática em casa.

Pergunte-o sobre como foi a aula e estude com ele para as avaliações. Essas ações são extremamente positivas e estimulam a criança a estudar. Muitas vezes os filhos parecem não reconhecer o apoio familiar, mas o que os pais não sabem é como eles se orgulham em dizer na escola que “meu pai me ajudou” ou “foi minha mãe quem me ensinou”.

Observe os pontos em que seu filho apresenta maior relutância e tente auxiliá-lo nessas questões. Por exemplo, se ele tem muita dificuldade em adição e subtração, crie situações desvinculadas do estudo para incentivá-lo. Ao fazer compras, pergunte-o coisas como “quantas bananas teremos se levarmos duas dúzias?” ou “quantos iogurtes levaremos se comprarmos três cartelas?”. Faça perguntas em um nível que seu filho tenha condições de responder e vá aumentando a complexidade pouco a pouco.

Além disso, há uma infinidade de atividades que estimula o raciocínio lógico-matemático. Jogos como xadrez, sudoku e mancala são uma boa pedida, além dos jogos virtuais, que podem ajudar a melhorar os cálculos mentais. Diversos sites oferecem brincadeiras e desafios matemáticos, e o desejo de solucioná-los pode incentivar a criança a trabalhar a Matemática de forma leve, assim ela aprenderá brincando!


Por Amanda Gonçalves
Graduada em Matemática

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola