Topo
pesquisar

Trabalhando o Dia dos Pais

Orientação Escolar

PUBLICIDADE


É importante que as escolas dispensem um maior cuidado para celebrar algumas datas comemorativas.

O Dia dos Pais pode ser uma boa oportunidade para trabalhar a valorização da figura paterna, bem como para refletir nas diversas configurações familiares.

Você já atentou para a composição familiar de seus alunos? Hoje é comum crianças morarem com os tios, apenas com a mãe ou o pai, com os avós, então provavelmente encontrará pelo menos um dos alunos com uma constituição familiar diferente. Essas variações são atestadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE). De acordo com o Instituto, o termo ‘família’ inclui ligações por consangüinidade, dependência econômica e/ou residência em uma mesma casa e, também, grupos diferentes de pessoas que habitam o mesmo domicílio. Percebe-se assim que as famílias que saem do formato “pai, mãe e filhos” têm sido reconhecidas.

Segundo pesquisa, as pessoas estão vivendo mais sozinhas e gerando menos filhos. Revela ainda que a consolidação da mulher como chefe de família ocorreu em razão do desemprego do companheiro, ou do divórcio. A pesquisa apontou que as famílias compostas apenas por mulheres e filhos são em média 18,1%; 3% a mais que no ano de 1996 que era de 15,8%. O porcentual do grupo familiar tradicional (pai, mãe e filhos) que em 1996 era de 73,3%, baixou para 67,6% em 2006.

Todos esses fatores merecem atenção por parte das escolas, uma vez que podem provocar conseqüências diretas para as mesmas. É importante pensar em como fica para a criança ver a maior parte dos amigos recebendo os pais, enquanto o seu não chega, seja por qualquer motivo: trabalho, distância, outra família, falecimento. No Dia dos Pais lembre-se que poderá estar lidando com qualquer um desses casos, por isso dispense um maior cuidado para celebrar algumas datas comemorativas, legitimando sempre o sentimento da criança e também de sua família.

A escola pode abordar essa questão propondo à criança que convide uma pessoa com quem tem um bom relacionamento para a comemoração.

Por Patrícia Lopes
Graduada em Psicologia
Equipe Brasil Escola

Orientação Escolar - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola