Topo
pesquisar

Exercícios e Desempenho Escolar

Orientações

PUBLICIDADE


Futsal e Ginástica Rítmica – fontes de equilíbrio físico e emocional

Há alguns anos não era comum associar bom desempenho escolar às práticas esportivas.

Pelo contrário, os alunos mais estudiosos eram sempre vistos como aqueles que não traziam muito apreço ou jeito pelos esportes, ou vice-versa, alunos bons nos esportes eram ruins nos estudos.

Com isso, fazia-se uma divisão dos mesmos, impedindo que fizessem as duas coisas de forma a obter sucesso.

Estudos recentes, feitos por cientistas de IIIinois, nos Estados Unidos, mostram que a prática regular de esportes leva os alunos a obterem melhores resultados nos estudos, ajudando a aumentar a atenção, a concentração e, consequentemente, os resultados nas provas.

O certo é a escola dispor de pelo menos meia hora de atividades esportivas ou relaxamentos por dia, tentando aliviar as tensões dos alunos, proporcionando maior equilíbrio emocional, tornando-o mais favorável às situações de ensino/aprendizagem.

Porém os currículos impedem que isso aconteça, pois possuem uma carga horária de apenas duas aulas de educação física por semana, normalmente feitas seguidas. Cabe à equipe pedagógica adaptar essas horas ou aulas de acordo com os horários das outras disciplinas.

Não importa a idade, os exercícios físicos são ótimas formas de relaxar e aliviar as tensões do dia a dia e quando praticados pelos menos três vezes por semana, esses resultados são ainda melhores.

Segundo a pediatra Ana Lúcia de Sá Pinto, do Hospital do Coração, em São Paulo, crianças e jovens que praticam esportes têm uma capacidade de concentração maior, sem falar nos benefícios ao aprendizado e à inteligência.

Um bom motivo para as escolas incentivarem as práticas esportivas com seriedade é quanto ao problema de peso que jovens e crianças têm apresentado. Sabemos que a alimentação feita hoje em dia não é das mais saudáveis, com grande consumo de refrigerantes, sanduíches e gorduras, que prejudicam parte da população jovem do país, apresentando peso acima do normal.

Outro motivo é que muitos alunos não possuem condições financeiras para custear os preços das academias, situação pela qual a escola deve oportunizar.

Caso não seja possível realizar as atividades esportivas no mesmo período das aulas, podem propor horários alternativos, no período em que o aluno não tem aulas de outras disciplinas. Se estudar de manhã, as práticas esportivas dever ser feitas no horário vespertino, se as aulas são à tarde, os esportes podem ser praticados no período matutino.

Para a escola, essa movimentação só traz benefícios, pois a circulação de muitos alunos na mesma é sinal de que desenvolve um trabalho que agrada a todos, conseguindo manter os estudantes no espaço escolar, mesmo no período fora das aulas.

Dessa forma, a comunidade que convive nas proximidades da escola, percebe que a mesma tem atrativos para os estudantes, e muitos pais buscam conhecer o trabalho da instituição, para deixar seus filhos estudarem ali.

As atividades esportivas irão variar de acordo com a estrutura física da escola. Quadras, piscina, campinhos, ginásios cobertos, materiais específicos, dentre outros.

Os esportes podem ser os mais conhecidos, como vôlei, basquete, handebol, futsal, natação, judô ou karatê, ginástica rítmica, dança, ginástica olímpica, etc., dependendo do gosto e do interesse dos alunos.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Veja Mais!
PCN - Parâmetros Curriculares Nacionais
Conteúdos escolares de 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental

Orientações - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola