Topo
pesquisar

Relação Professor e Aluno em Cursos a Distância

Orientações

PUBLICIDADE


Professora apresentando aula virtual e aluna online

Na era da informatização, do mundo digital e virtual, nos cursos de formação profissional feitos a distância, sabe-se que as aulas são oferecidas através da internet, sendo que algumas vezes pode ser necessária a presença do aluno na faculdade, para realizar provas ou aulas experienciais.

Nesse contexto, de ensino à distância, como fica a relação professor/aluno, se ambos mantêm contato apenas através dos meios virtuais de comunicação, dos chats, salas de bate-papo, fóruns ou webcams? Será que o professor tem como avaliar a participação de cada aluno durante as aulas, como nos cursos presenciais? Será que os alunos têm como participar ativamente das aulas, demonstrando interesse pelos temas abordados nas aulas virtuais?

A principal característica de alunos que cursam o ensino à distância é o senso de responsabilidade, a autogestão, pois não há a obrigatoriedade de comparecimento nas salas virtuais, embora hoje muitos cursos exijam a participação do aluno no momento exato de algumas disciplinas.

Os professores, por sua vez, devem considerar aspectos importantes, que são características próprias desses alunos. Dentre elas, destacam:

- O aluno, geralmente, não possui tempo nem horários fixos para participar das aulas;

- Idealiza um curso que não o prenda, mas que dê a alternativa de ser flexível quanto ao deslocamento e ao tempo disposto;

- É possível que esse aluno more em uma localidade que não tem uma universidade ou que as mesmas são muito longe de sua casa;

- Os recursos financeiros do estudante podem ser limitados, preferindo pagar um curso mais barato;

- Pode ser uma pessoa portadora de necessidades especiais, como cadeirante, deficiente auditivo, etc.

Contudo, é necessário que o discente seja uma pessoa ativa, esforçada, dedicada e que tenha grande capacidade de compreensão, podendo contar com recursos próprios para a aprendizagem.

Há também as responsabilidades que ficam por conta dos alunos, como a responsabilidade e o compromisso com os estudos.

De nada adianta o professor criar uma grade curricular atrativa, preparar aulas dinâmicas e interativas, se o aluno não se esforça para vencer cada obstáculo, cada etapa, nem tampouco inclui os estudos em sua rotina.

Os recursos de informática também são considerados importantes. O aluno deve ter internet de banda larga, comandar determinadas técnicas de navegação, ter domínio dos programas que o curso utiliza e ter os mesmos instalados em seu computador, além das caixas de som, webcam, meios de impressão e outros.

Algumas faculdades oferecem treinamento antes do início das aulas. Para isso, basta conferir se existe a necessidade de participar dos mesmos.

É importante que os alunos participem das atividades propostas, a fim de manter relacionamento com outros estudantes e com os professores, que podem sanar suas dúvidas no exato momento das aulas.

Não é por estarem distantes que o relacionamento fica impossibilitado. Pelo contrário, professores sempre atendem com muita disposição os alunos interessados, até mesmo pelo telefone.

E para que tudo dê certo, que a formação seja de sucesso e o aluno atinja os objetivos esperados, ambas as partes devem cumprir com o seu papel: professores, alunos e a própria instituição de ensino.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Veja Mais!
Ensino A Distância
Algumas importantes considerações

Orientações - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola