Whatsapp

Cultivando nematelmintos não patogênicos

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Vermes do vinagre.

Apesar da maioria dos nematelmintos ser não patogênico, geralmente o estudo destes animais se restringe àqueles causadores de doenças, e as características destas. Considerando este fator, tal atividade tem o objetivo de fazer com que seus alunos conheçam alguns exemplares de vida livre, participando do processo de cultivo destes; analisando sua estrutura e características, comparando com a dos outros vermes nematoides conhecidos.

Os vermes do vinagre, Turbatrix aceti e Anguillula aceti, podem ser cultivados para este fim. Muito utilizados por aquariofilistas para a alimentação de alevinos, estes vermes são encontrados em barris de vinagre não pasteurizado, alimentando-se de acetobacter: bactérias existentes no processo de fermentação, também encontradas neste ambiente.


Para cultura destes vermes, serão necessários:

- Inóculo de cultura de Turbatrix aceti e/ou Anguillula aceti (encontrado facilmente em lojas de aquários);
- Vidro com capacidade para um litro ou um pouco mais, de boca larga, e com tampa;
- Um litro de vinagre de maçã;
- Água fria, previamente fervida;
- Uma maçã vermelha, de tamanho médio;
- Elástico;
- Um pedaço de meia calça.


Procedimentos:

Misturar 750 mL de vinagre a 250 mL de água e depositar a solução no pote.

Cortar a maçã em rodelas e introduzir no pote.

Colocar o recipiente com os vermes, fechado, no pote, a fim de que a temperatura entre os dois ambientes se iguale.

Coloque, a cada vinte minutos, pequenas quantidades da solução de vinagre no recipiente contendo os nematelmintos.

Quando o recipiente contendo os vermes estiver cheio, introduzi-los na solução.

Fechar o frasco com a meia e o elástico; colocar a tampa sobre o vidro, sem rosqueá-la, e deixar o recipiente em local seco, com pouca ou nenhuma luz, e em temperatura entre 22 e 30ºC.

Aproximadamente quinze dias depois, ao colocar o pote sobre a luz, poderão ser vistos os vermes.


E agora?

Utilizando um puçá de nylon 180/200 fios, os vermes poderão ser retirados da cultura. Bastante resistentes em ambiente aquoso, poderão ser colocados em placas de petri, onde terão condições de serem visualizados a olho nu, com auxílio de lupas, ou mesmo microscópios.

Seus alunos poderão ser divididos em pequenos grupos, e deverão desenhar e registrar em relatório o que foi observado, comparando as informações adquiridas com os vermes patogênicos.

Observação: Caso a escola tenha aquários, ou algum aluno possua, estes vermes poderão ser destinados à alimentação de seus peixes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola