Embriões livres de doenças genéticas

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Filme Gattaca: uma possibilidade não tão distante

Um tema muito polêmico e bastante curioso para instigar alunos é a seleção de embriões livres de doenças genéticas. Questionar o que os alunos pensam e no que eles acreditam é uma forma didática, extrovertida e que facilita o aprendizado de temas atuais em genética.

Os estudos e o avanço da ciência já permitem a possibilidade de crianças possuírem características escolhidas pelos pais e não mais aleatórias, a depender da recombinação genética para que, livres de anomalias e doenças genéticas, possam viver saudavelmente.
Futuramente, características de simples preferência, como cor e forma do cabelo e olhos e outras aparências poderão também ser selecionadas.

A sugestão de aula é questionar inicialmente o que os alunos pensam sobre esse planejamento na escolha de características, por que concordam ou não, se é ou não uma segurança para a família a criança possuir ou não genes com informações de pré-disposição a doenças. Questionar se utilizariam o método de reprodução assistida para selecionar como desejam seus filhos e se é correto querer características consideradas

Em um segundo momento, passar o filme GATTACA – A experiência genética, de Andrew Niccol, 1997, através do qual eles poderão entender como seria o futuro após a maioria das pessoas da sociedade ser considerada “perfeita”. Como seriam os riscos dessa seleção feita em laboratório e a exclusão social que seria causada. No filme, dois irmãos, um com problemas respiratórios e outro geneticamente selecionado passam por situações diferentes e possuem cargos distintos numa mesma empresa por um possuir características vantajosas em relação ao outro. São características que podem ser detectadas por um fio de cabelo, rapidamente. Mas o filme mostra também o esforço do jovem possuidor de características consideradas ruins em conseguir se sobressair.

No final, questionar até que ponto isso deve ser aceito pela sociedade, o quanto essa técnica seria infalível, se as doenças genéticas seriam totalmente extintas. Gerar um debate e solicitar um texto individual questionando até que ponto essas alterações são favoráveis ao homem.

Assim, por meio deste recurso audiovisual, é mais agradável ao aluno entender que a ciência caminha para um futuro totalmente planejado.

Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola