Whatsapp

Esferas de sementes (seed balls)

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Uma esfera de semente, pouco tempo após sua confecção.

A técnica das esferas de semente (em inglês, seed balls e, em japonês, nendo dango), criada pelo agricultor japonês Masanobu Fukuoka consiste na fabricação artesanal de um coquetel de sementes armazenado em uma esfera de barro; com o objetivo de reflorestar, principalmente, zonas com tendência à desertificação. Esta ideia, que permitiu com que vastas áreas fossem regeneradas, permitiu que Fukuoka recebesse, em 1998, o Prêmio Nobel da Paz no Extremo Oriente.

O professor de Ciências ou Biologia pode criar um projeto envolvendo a montagem de seed balls, seu espalhamento e observação do desenvolvimento das sementes. Uma boa ideia seria procurar, em parceria com o órgão ambiental da região, uma área propícia para a distribuição destas, como áreas devastadas ou nascentes. Caso não seja viável, aconselho que escolham plantas de pequeno porte e “semeiem” em alguma área da escola.

Para a confecção das seed balls são necessários:

- 1 porção de sementes
- 3 porções de adubo orgânico
- 5 porções de argila vermelha ou marrom
- 2 porções de água

Todos estes componentes, exceto o último, devem ser misturados. Adicionando, aos poucos, a água, amasse a mistura até esta adquirir consistência homogênea. Modele as esferas.

Vale lembrar a importância de se fazer uma pesquisa, a fim de identificar as plantas que serão semeadas. Sugiro que, antes da etapa da confecção, seja feito um trabalho listando as espécies do bioma no qual vivem e, caso seja feito o plantio em área nativa, recolham destes locais as sementes que utilizarão. As seed balls podem conter sementes da mesma espécie ou não, ficando a critério do professor e dos educandos como serão feitas.

As esferas, já prontas, devem ser colocadas na sombra, em cima de papelões, para secagem. Concluída esta etapa, as seed balls já estão em condições de serem distribuídas - lembrando que a distância entre elas deve ser considerada de acordo com o porte das espécies escolhidas.

Com determinada frequência, professor e alunos deverão observar o desenvolvimento das plantas, fazendo registros fotográficos e observações em uma página eletrônica, esta que poderá ser divulgada a todos da escola e comunidade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola