Topo
pesquisar

Telefone

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

A construção de um telefone fixo de fio é bastante simples e pode ser realizada em sala de aula. Você vai precisar de dois alto-falantes pequenos, um suporte para duas pilhas grandes tipo D e um fio longo de telefone. Ligue os alto-falantes em série com as pilhas. Insira uma chave de botão de campainha para que as pilhas não fiquem permanentemente ligadas. Veja a figura abaixo:

Esquema geral do telefone

Quando você estiver interessado em se comunicar com alguém, basta pegar o telefone, discar alguns números e, pronto, em segundos tem-se início uma conversa. Dessa forma, podemos dizer que o telefone é uma das invenções mais interessantes já feitas.

Esse experimento tem por finalidade colocar o aluno como agente do conhecimento através da experimentação, e também de levá-lo a conhecer os equipamentos que nos rodeiam e que fazem uso de princípios de Física.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em nosso experimento, os dois alto-falantes podem ser transmissores e receptores. Os alto-falantes utilizados nesse experimento podem ser de fones e receptores de telefones comuns, que podem ser facilmente encontrados em lojas de peças ou oficinas de conserto de telefones fixos. Fontes de tensão (eliminadores de pilhas) costumam funcionar bem, embora algumas produzam ruídos.

Além disso, os fios de telefone não servem para grandes distâncias porque são muito finos, o que aumenta muito a sua resistência elétrica. Como a diferença de potencial induzida pela vibração da bobina é muito baixa, a resistência elétrica do fio tem que ser muito pequena. Por isso, caso se pretenda usar esse telefone a grandes distâncias, é preciso usar fios de bitola larga. A montagem fica feia, mas o resultado, em comparação com o anterior, é melhor.


Por Domiciano Marques
Graduado em Física

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola