Tensão superficial

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


A tensão superficial permite que muitos invertebrados desloquem na água sem se afundarem.

A tensão superficial pode ser entendida de forma mais eficaz se o aluno tiver condições de visualizar situações que a envolva. Assim, este texto propõe a análise desta por meio de experimentos.

Para tal, são necessários:

Água;
Copos de vidro;
Placas de petri;
Clipes, bolinhas de gude, agulhas e pregos;
Invertebrados que se locomovem sobre e água;
Detergente.


Procedimentos:

Munidos desses materiais listados, seus alunos devem colocar o copo sobre a placa de petri, preenchendo este com água, até atingir seu limite máximo.

Após esse momento, os estudantes deverão colocar agulhas no copo, horizontalmente e sem tocar a água com os dedos. Eles devem anotar o que ocorreu.

Com os clipes, bolinhas de gude, pregos e invertebrados, seus alunos deverão repetir o mesmo procedimento, registrando os resultados.

Após essa etapa, solicite que adicionem algumas gotas de detergente em outro copo com água, e sigam as etapas que executaram anteriormente.


Discussão:

Pergunte aos alunos o porquê de todos os objetos de estudo terem afundado após o acréscimo do detergente. Discuta as hipóteses apontadas, abordando os conceitos de tensão superficial. Após este momento, peça para eles relacionarem o fato com a tensão superficial da água e as vantagens que essa propriedade pode proporcionar à vida em geral.

Como curiosidade, explique a eles que alguns pesquisadores de invertebrados costumam preparar armadilhas enterradas no solo, com recipientes contendo água e detergente, a fim de capturá-los com eficácia.


Sugestão:

Solicite a entrega de relatório contendo todas as etapas do experimento, com ilustrações e discussão dos resultados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola