Topo
pesquisar

Professor gera polêmica com letra de funk em prova de Filosofia

Notícias

Intenção era testar se a imprensa dá mais destaque para assuntos sensacionalistas.
Por Adriano Lesme
PUBLICIDADE

Recentemente, a imagem de uma questão de Filosofia ganhou destaque nas redes sociais. O professor Antônio Kubitschek, do Centro de Ensino Médio 03 de Taguatinga/DF, pediu aos seus alunos que respondessem uma questão que citava no enunciado a cantora de funk Valeska Popozuda como “grande pensadora contemporânea”. 

A questão pedia aos estudantes que completassem o trecho da música Beijinho no Ombro (veja na imagem abaixo). Os alunos acharam a questão estranha e publicaram imagens dela no Facebook, o que gerou críticas e discussões sobre o uso de letras de funk em provas e sobre a classificação de Valeska como “grande pensadora”.

questão Valeska Popozuda

Como o caso ganhou grande repercussão, o professor decidiu se manifestar essa semana. Ele afirmou que sua intenção nunca foi provocar discussões sobre métodos educacionais, mas sim averiguar se a imprensa dá mais destaque para atividades escolares positivas ou negativas. Em fevereiro, a escola organizou uma exposição fotográfica com fotos tiradas pelos alunos, mas o fato não despertou interesse da imprensa. “Resolvi então colocar na minha prova uma questão que gerasse polêmica e chegasse na rede social, que aí, em algum momento, um órgão da imprensa iria pegar”, relata o docente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Antônio Kubitschek relatou que teve um debate em sua aula sobre a formação moral, a formação dos alunos, e veio a discussão de como a imprensa participa desses novos valores que vão surgindo. O debate foi polêmico e por isso resolveu fazer um teste. Segundo o professor de filosofia, o fato da imprensa ter dado destaque à questão com letra de funk em vez da exposição fotográfica demonstra que a imprensa está mais interessada em assuntos sensacionalistas.

Cantora

A funkeira Valeska Popozuda também se pronunciou sobre o fato. “E se fosse MPB ou uma música americana, que tanto é valorizada por nós? Será que daria a mesma polêmica?”, questiona. A contatora também se diz espantada com a preocupação das pessoas com uma única questão da prova, sem analisar o contexto da matéria. “E se o professor quis ser irônico com o sucesso das músicas de hoje em dia?”, completa.

Por Adriano Lesme
Coordenador Editorial do Brasil Escola
*com informações da Agência Brasil

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola