Whatsapp

Aula prática sobre associação de espelhos planos

Estratégias de ensino-aprendizagem

Realizar uma aula prática sobre associação de espelhos planos é uma forma interessante de introduzir o conteúdo de Óptica e torná-lo mais atrativo para os alunos.
Uma atividade experimental pode tornar mais interessante e divertida a aula sobre associação de espelhos planos
Uma atividade experimental pode tornar mais interessante e divertida a aula sobre associação de espelhos planos
PUBLICIDADE

Quando um objeto é colocado entre dois espelhos planos, podem ser formadas inúmeras imagens, a depender apenas do ângulo entre os espelhos. Uma sugestão para o professor de Física ensinar esse conteúdo de forma bem simples e interessante é realizar uma aula prática sobre associação de espelhos planos para demonstrar experimentalmente esse fenômeno.

Esta atividade experimental com espelhos planos consiste em colocar um objeto entre dois espelhos e variar o ângulo entre eles, anotando o número de imagens formadas para cada ângulo. Em seguida, o professor deve orientar os alunos a comparar a quantidade de imagens contadas com o que pode ser calculado por meio de uma equação.

Para realizar essa atividade, são necessários os seguintes materiais:

  • dois espelhos planos;

  • transferidor;

  • régua;

  • papel milimetrado;

  • um objeto para ser colocado entre os espelhos.

Para fazer a observação das imagens formadas, deve-se:

  1. Marcar alguns ângulos na folha de papel milimetrado utilizando o transferidor e traçar retas sobre os ângulos marcados para posicionar os espelhos sobre elas;

  2. posicionar os espelhos sobre as retas;

  3. colocar um objeto entre os espelhos;

  4. anotar o número de imagens formadas nos espelhos para os diferentes ângulos.

Feitas as devidas anotações, é hora de comparar os dados obtidos com a equação:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

N = 360 - 1
 α

*N é o número de imagens e α é o ângulo entre os espelhos.

O que se espera é que o número de imagens contadas pelos estudantes e o número de imagens calculadas sejam iguais. Por exemplo: se os alunos colocarem os espelhos com um ângulo de 30º entre si, eles contarão as imagens vistas nos espelhos, que devem ser onze. Em seguida, utilizarão a fórmula para obter o mesmo número matematicamente, da seguinte forma:

N = 360 – 1 = 11 imagens
 30                     

Para instigar ainda mais a curiosidade dos alunos durante a aula, você pode incluir algumas perguntas, como:

  • O que ocorre com as imagens quando diminuímos o ângulo entre os espelhos? E quando aumentamos?

  • O que acontece quando os espelhos são colocados um em frente ao outro?

Esse é um assunto importante a ser discutido, pois remete à proporcionalidade entre o ângulo e o número de imagens formadas pelos espelhos.

Após esse experimento de Óptica Geométrica, o aluno terá muito mais facilidade para compreender esse conteúdo.

Boa aula!


Por Mariane Mendes
Graduada em Física

Artigos Relacionados
Veja aqui uma atividade experimental prática de óptica geométrica, que envolve os conceitos de fonte de luz retilínea.
Demonstração da propagação retilínea dos raios de luz.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola