Topo
pesquisar

Teste da maturação do tomate

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Qual a melhor forma de conservar este alimento?

Sem sombra de dúvida, a maturação que ocorre naturalmente é a que melhor conserva o sabor de frutas e verduras. Mas sabemos que hoje em dia é preciso utilizar de técnicas artificiais para que tais alimentos cheguem saudáveis até nossas mesas. O que vamos propor através deste experimento são demonstrações de como o tomate pode continuar a maturar depois de ser colhido. Siga os passos abaixo e avalie diferentes possibilidades de maturar esse alimento.

Nota: Este contexto está relacionado com o conteúdo “Alcenos e suas propriedades”. É uma opção o professor trabalhar este grupo orgânico com demonstrações experimentais, aliás, esta é uma ótima ferramenta para a aprendizagem do aluno. Mais informações em
“Etileno e frutas maduras”. https://brasilescola.uol.com.br/quimica/etileno-frutas-maduras-qual-relacao.htm

Para realizar essa prática você precisará de:

- tomates verdes ou semi-maduros
- saco de papel
- refrigerador

1º teste - Maturação em ambiente resfriado

É a forma mais usada pelos consumidores, então coloque o tomate na gaveta de verduras de sua geladeira (temperatura 10°C) e aguarde por cerca de uma semana.

2º teste – Maturação em ambiente escuro

Guarde o tomate em um saco de papel a temperatura ambiente por cerca de três dias.

3º teste – Maturação à temperatura ambiente

Deixe o tomate em cima de sua geladeira por cerca de cinco dias.

Ao final dos testes experimente cada um dos tomates e avalie os seguintes aspectos: cor, sabor, consistência, aroma, e anote os resultados para uma posterior comparação.

Resultados

Com certeza o resultado não é dos mais satisfatórios, nenhum dos testes proporcionou tomates perfeitos, com sabor acentuado e cor vermelha uniforme. O “gosto sem graça”, se assim podemos dizer, e a cor desbotada (tendendo para um amarelo claro), são as características esperadas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No entanto, vamos avaliar os aspectos apresentados:

1° teste - O tomate que foi armazenado a temperaturas baixas perdeu quase todo o aroma e sabor, mas manteve a consistência firme.

2º teste – O tomate guardado dentro do saco madurou muito rápido, mas o sabor continuou sem graça. O que fez esse tomate madurar logo foi o gás etileno exalado de sua composição.

3º teste - Por incrível que pareça, o tomate que apresenta um pouco mais de sabor é aquele deixado à temperatura ambiente, apesar de que, nestas condições, ele fica mole e pode deteriorar mais rápido.

Os tomates selecionados para o comércio precisam ter uma consistência firme para não perecerem durante o manuseio intenso que a tarefa exige: colheita, transporte, revenda, etc. Dessa forma, são colhidos antes que atinjam o grau correto de maturação (que dá cor e sabor característicos de um fruto maduro). Em suma, não importa o que você faça, seu tomate de geladeira não terá o mesmo sabor e cor daquele que maturou no pé.

Ao término da aula, proponha uma exposição sobre as “Funções dos alcenos em nosso cotidiano”. São inúmeras as aplicações de compostos pertencentes a este grupo orgânico, torne o aluno um investigador deste caso.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola   

Veja mais!
Ovos resistentes

Química - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola
 

Alimentos que possuem proteínas em sua composição podem ser utilizados no teste do biureto
Estratégias de ensino-aprendizagem Teste de biureto em sala de aula
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola