Topo
pesquisar

Desenvolvendo a capacidade de argumentação na voz de Machado de Assis

Orientações

PUBLICIDADE

Uma das dificuldades apresentadas pelos alunos é a capacidade de argumentação, seja na oralidade ou na escrita.

Tais dificuldades provêm de uma série de fatores, entre eles, a falta de leitura, que consequentemente implica na qualidade da produção textual e no desempenho vocabular, como, por exemplo, no momento da participação em debates ou seminários.

Torna-se necessário que o educador utilize de variadas estratégias no intuito de sanar estas dificuldades, aproveitando o método para diversificar seu trabalho, e, sobretudo, visando alcançar seus reais objetivos.

Em se tratando dessas estratégias, uma ótima alternativa é investir no campo da literatura, mais precisamente enfatizando as obras do imortal escritor Machado de Assis.

O primeiro passo é sugerir que os alunos travem familiaridade com o enredo contido nos contos e nas obras escritas em prosa.

Para que a leitura realmente faça sentido, é necessário primeiramente estimular o gosto pela mesma, suscitando questionamentos investigativos, proporcionando momentos para um debate ou uma discussão acerca da história lida, instigando o conhecimento extraclasse, entre outros.

E como já é do conhecimento de todo educador, o público-alvo que hoje compõe o ambiente escolar aplaude tudo aquilo que vai ao encontro de seus anseios.

Desta forma, é primordial sugerir momentos inéditos para a prática docente. Entre eles estão:

- Propor um júri simulado com a participação de dois grupos: o da defesa e o da acusação. Tal medida deverá ser comandada por um mediador a fim de evitar o desvio do foco proposto pela atividade.

Para isto, deverá ser tomado como exemplo um dos contos machadianos, intitulado “O enfermeiro”, o qual retrata a morte de um dos personagens provocada pelo protagonista, e só depois descobre que o mesmo lhe deixara toda a sua rica herança.
Será que ele merece ser condenado ou não? A plateia decidirá qual a melhor saída.

- Outra medida é basear-se na magnífica obra “Dom Casmurro”, a qual é até hoje objeto de indagação de inúmeros escritores e leitores.

É possível afirmar que realmente a personagem Capitu tenha traído seu companheiro Bentinho? Qual será o destino dela? Ela merece ser absolvida ou não?

Medidas como estas desenvolvem o poder de argumentação dos alunos, considerando-os capazes de discutir e expor suas próprias opiniões, contribuindo para um bom desempenho no momento de produzir uma dissertação argumentativa e valorizando a importância da leitura dos grandes clássicos literários, e o mais importante, tomando gosto pelo ato praticado.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Orientações - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola