Topo
pesquisar

Formas de contribuir com o indivíduo disléxico

Sugestões para Pais e Professores

PUBLICIDADE


Identificando a dislexia nos primeiros anos após a alfabetização.

A dislexia é considerada como um distúrbio ou transtorno de aprendizagem na escrita, na leitura e na soletração. Tal distúrbio ocorre em maior incidência nas salas de aula. Segundo pesquisas realizadas a nível mundial, em torno de 5% a 17% da população mundial é disléxica.

É de ressaltar que a dislexia não é conseqüência de uma má alfabetização, desmotivação, posição social, raciocínio lento, entre outros. Quando a dislexia aparece nos primeiros anos de vida, logo após a alfabetização, o ideal é que a criança seja encaminhada a um fonoaudiólogo.

A equipe multidisciplinar é extremamente necessária para que se tenha um acompanhamento mais específico perante as dificuldades apresentadas após a realização do diagnóstico, proporcionando que o indivíduo apresente evoluções mais concretas.

No intuito de identificar a dislexia precocemente segue abaixo alguns sinais a serem observados por pais e professores:

• Realiza a leitura e a cópia na lousa com lentidão;

• Apresenta caligrafia ruim, bem como erros de grafia;

• Trocam letras, em especial as que apresentam sons semelhantes como (f e v) , (b e p) , (d e t);

• Dificuldade em assimilar as letras aos sons correspondentes;

• Dificuldade quanto à lateralidade;

• Dificuldade em decorar conteúdos;

• Pula ou inverte letras e sílabas no momento da leitura e da escrita;

• Confunde palavras que emitem sons parecidos, porém com significados diferentes. Ex: faca – vaca;

                       Dicas para o professor lidar com o aluno disléxico

• Estimule o aluno a realizar os exercícios de forma completa, buscando sempre parabenizá-lo pelo seu esforço, bem como pelo seu sucesso;

• Não excluir o disléxico do ambiente da sala de aula;

• Oriente o aluno a tomar nota de provas, tarefas e pesquisas;

• No momento das avaliações, oferecer um tempo maior, lendo o enunciado em voz alta para todos, atestando que o aluno disléxico tenha compreendido o enunciado;

• Após a explicação do conteúdo, perguntar se apresenta alguma dúvida;

• Oriente a tomar nota de certas explicações ou dicas que não constam no texto abordado;

• Aplicar provas orais, visto que esse aluno em especial, apresenta maior facilidade.

Por Elen Campos Caiado
Graduada em Fonoaudiologia e Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Sugestões Pais e Professores - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola