Topo
pesquisar

Inteligência Coletiva

Trabalho Docente

PUBLICIDADE

Estivemos em um Seminário Internacional de Política Educacional e fomos agraciados com a fala do pensador francês Pierre Lévy, quetem formação em História das Ciências, Sociologia e Filosofia, e experiência técnica na concepção de sistemas de informação inteligentes. De acordo com Pierre Lévy, “a inteligência coletiva desenvolve-se à medida que a linguagem evolui”. Com a divulgação das idéias através dos discursos e da escrita houve a disseminação do conhecimento. A inteligência coletiva pode ser dividida em inteligência técnica, conceitual e emocional.A inteligência técnica se realiza através do mundo concreto e dos objetos, como a engenharia.A inteligência conceitual se relaciona ao conhecimento abstrato e não ocorre sobre a materialidade física, como as artes e a matemática.

A inteligência emocional concebe a relação entre os seres humanos, confiança e sinceridade que a envolve, e se vincula ao direito, a ética e a moral.
Atualmente as idéias são o capital mais importante. A produção dos capitais mais importantes está alicerçada e só pode ser alcançada quando as pessoas pensam em conjunto. Quando isso acontece produzimos três capitais: o técnico, que vai dar suporte estrutural à edificação das idéias e pode ser explicado pelas estradas, prédio, meios de comunicação (coisa); o cultural, mais abstrato, constituído pelo conhecimento reservado em enciclopédias, livros e na World Wide Web (signo); o social, que representa o vínculo entre as pessoas e a cooperação e colaboração entre elas (cognição).
O capital intelectual é criado pelos capitais técnico, cultural e social. Destacando que o capital intelectual é representado por idéias idealizadas e disseminadas pela população e que, veiculadas, passam ao campo público.O capital intelectual é o cerne de toda a inteligência coletiva.

Considero que, através da cooperação intelectual a criação coletiva de idéias se dá fundamentalmente pela internet e mais particularmente pelo ciberespaço. A conexão cada vez mais ativa entre os indivíduos verdadeiramente colabora para ações coletivas. Os debates de matérias relevantes para a sociedade, encontram o seu apogeu na facilidade de comunicação, através dos meios eletrônicos e da mídia. A internet traz em si a potencialidade para a conexão do pensamento humano e a cibercultura tem evidenciado a competência que o homem tem de reconstruir sua idéia de mundo, de incluir e interagir com o seu igual em um novo cenário de relacionamentos, buscando um necessário diálogo para a sua vivência.

O alicerce para a disposição desse novo cenário já está disponibilizado através dos computadores e da Internet. Com o desenvolvimento de novos artifícios e novas tecnologias de comunicação à distância cada vez mais, serão expandidos os conhecimentos e as idéias para a integração planetária. Os que têm acesso à Internet estão conectados com a inteligência coletiva.Em um futuro próximo deverá haver a queda das fronteiras nacionais, estará existindo então um governo planetário, uma nova forma de democracia mais participativa. Hoje, o uso que fazemos da memória é completamente diferente, pois a memória, a percepção e o aprendizado são coletivos.Atualmente, as competências adquiridas por um indivíduo no começo de sua trajetória profissional serão obsoletas no fim de sua carreira. Devemos construir novos padrões de ambientes dos conhecimentos, que são emergentes, abertos, contínuos, de maneira reorganizada adaptada aos contextos que cada um ocupa em uma escala individual e evolutiva.
A Inteligência Coletiva é uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências. (Pierre Levy).

Amélia Hamze
Profª da FEB/CETEC
FISO e ISEB - Barretos
Colunista Brasil Escola

Trabalho Docente - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola