Topo
pesquisar

Postura assertiva do século XXI

Trabalho Docente

PUBLICIDADE

“Quando eu acreditei que sabia todas as respostas sobre a existência, modificaram todas as perguntas e valores”.

O termo assertividade origina-se de asserção, fazer asserção quer dizer afirmar, do latim “afirmare”, tornar firme, consolidar, confirmar e declarar com firmeza.

Assertividade é o ingrediente dos relacionamentos proveitosos. Nesse tipo de relacionamento temos a vontade de defender os nossos direitos, mas ao mesmo tempo somos capazes de aceitar que os outros também tenham os seus. A pessoa com comportamento assertivo ouve bastante e procura entender, trata as pessoas com respeito, aceita acordos, soluções, vai direito ao assunto sem ser áspero, insiste na procura do seu objetivo. Quando se relaciona com o outro a sua expressão corporal , se transmite por um contato visual suficiente para dar a entender que é sincero, seu tom de voz é moderado, neutro, mas firme, sua postura é comedida e segura e de acordo com as palavras.

Ao ser assertivo o indivíduo desenvolve a confiança, defende as suas ideias e suas posições, sabe ouvir, sabe lidar com a critica , respeita os outros, sabe o que quer em cada momento.

Para se integrar na sociedade contemporânea um indivíduo deverá ter competências que lhe permitam: comunicar eficientemente; controlar situações e gerir o tempo; trabalhar em equipe, colaborar, negociar e participar no esforço coletivo; criar sinergias, adaptar, associar e sintetizar os seus conhecimentos; utilizar conhecimentos para resolução de problemas; adaptar-se à imprevisibilidade; tomar decisões rápidas e controlar acontecimentos ocasionais; ter bons conhecimentos de linguagens simbólicas (sinais, símbolos, códigos, diagramas.)

Estas competências caracterizam o que se designa por Assertividade ou Comportamento Assertivo. Na Sociedade do Conhecimento e da globalização há necessidade de se abrir contextos para os cidadãos no domínio da assertividade. Os indivíduos assertivos são proativos e pertencem à categoria dos “arquietos do futuro”; tomam iniciativa e se antecipam aos fatos; são líderes e formadores de opiniões; assumem responsabilidade por seus atos; seu comportamento é fruto de sua própria escolha consciente, baseada em valores e princípios.

Neste cenário aprender é mudar de conduta para atingir competências (conhecimentos, habilidades, atitudes, aprimoramento), apropriadas para o alcance de um objetivo. Assim como, educar para o futuro é dar subsídios para que as crianças possam transpor limites, ou, que elas possam reconhecer o limite que não devem transpor. O limite prepara a criança para o conhecimento de que ela não é o centro do universo, que apesar dela ser amada e respeitada, outras pessoas também o são. Dessa forma ela passa a distinguir que cada pessoa ocupa o seu lugar no mundo.

Assertividade é um processo e não um talento. Há pessoas que nascem assertivas e há outras que aprendem a desenvolver essa capacidade ao longo da vida. É preciso criar situações de talentos para desenvolver os assertivos do futuro.

Para desenvolvermos a assertividade devemos ter melhor conhecimento de nós; melhor compreensão dos outros; desenvolver melhor a convivência em grupo; desenvolver aptidões para um relacionamento mais eficiente com os outros buscando a empatia (ou sensibilidade social), que é o alcance com o qual conseguimos compreender realmente os outros.

O indivíduo assertivo faz as próprias escolhas, considerando opiniões alheias quando necessário, gera, em relação a si, sentimentos de respeito, sente-se satisfeito consigo mesmo. Essas características são determinantes para ser o cidadão do século XXI.

Ref: Chiavenato. I. Gestão de Pessoas

Por Amélia Hamze
Diretora aposentada
Profª da UNIFEB-CETEC
ISEB-Barretos
Colunista Brasil Escola

Trabalho Docente - Educador - Brasil Escola

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola