Whatsapp

A arte nazista

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Vários pintores reproduziram o ideário nazista em suas obras.

A arte reflete a vida ou a vida reflete a arte? Esse é um tipo de questão que inquieta àqueles que se preocupam em ver determinadas manifestações culturais à luz dos valores de seu tempo. De fato, seria impossível empreender uma resposta definitiva a essa questão. Contudo, a compreensão de certas idéias vigentes em um período histórico pode ser vista por meio de uma análise comparativa entre uma obra e seu contexto.

Em sala de aula, esse interessante exercício reflexivo pode ser sugerido quando o professor trabalha com ascensão do ideário nazista na Alemanha. Geralmente, os livros didáticos se limitam a abordar essa questão relacionando o contexto econômico em que os princípios do nazismo ganham espaço entre os alemães. Além disso, com a chegada de Hitler ao poder, falam da impressionante máquina de propaganda nazista que procurava legitimar o novo regime totalitário comandado por Adolf Hitler.

No entanto, combinando alguns dos princípios da ideologia nazista com obras de arte da época, o professor pode demonstrar como a arte alemã esteve influenciada por essa nova situação política. Para que o assunto seja mais bem trabalhado e o professor não precise citar cada uma das diferentes doutrinas nazistas, pode-se enfatizar a crença que os nazistas tinham na superioridade física, intelectual e moral daqueles que eram “descendentes puros” dos arianos, povo antigo que supostamente deu origem aos alemães.

Depois de concluir esse conceito, o professor pode citar uma interessante parte da obra “Minha Luta”, de Adolf Hitler, onde ele justifica essa idéia da superioridade alemã. Segundo as palavras do próprio líder nazista:

“Nosso povo alemão, hoje esfacelado, jazendo entregue, sem defesa, aos pontapés do resto do mundo, tem, precisamente, necessidade da força, que a confiança em si proporciona. Todo sistema de educação e de cultura deve visar a dar às crianças de nosso povo a convicção de que são absolutamente superiores aos outros povos”

Aliando o conceito de raça pura e superioridade, o professor pode demonstrar como alguns artistas que viveram na Alemanha Nazista foram diretamente influenciados por tais valores. Para tanto, o professor pode pedir que os alunos busquem quais idéias e valores foram reforçados nas seguintes pinturas escolhidas como exemplo.

Quadro 01: “Família de camponeses de Kalenberg” de Adolph Wissel (1939) – A representação de uma família onde todos os indivíduos são representados de forma idêntica à imagem ideal do “homem ariano”.


 

Quadro 02: “Esportes Aquáticos” de Albert Janesh (1936) – Um claro exemplo de elogio à superioridade física do alemão através do elogio às suas aptidões atléticas. Ao mesmo tempo, a escolha do remo reforça os ideais coletivistas defendidos no nacionalismo alemão.



Com isso, o professor pode empregar um material dificilmente utilizado para conseguir demonstrar as conseqüências do governo nazista.


Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil scola


História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Artigos Relacionados
Confira uma proposta de aula de Sociologia sobre o Genocídio Armênio que instaura um debate efetivo sobre esse evento catastrófico!
Veja como a obra de Shakespeare pode ser um recurso valioso para a abordagem de diversos assuntos nas aulas de História.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola