Whatsapp

A tragédia de Santa Catarina: suas questões e problemas

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Enchentes em Santa Catarina: ponto de partida para discussões sobre patrimônio histórico e políticas públicas.


Entre novembro e dezembro de 2008, os noticiários brasileiros deram grande espaço aos prejuízos causados pelas chuvas e enchentes que atingiram diversas cidades do Estado de Santa Catarina. Buscando inserir as questões cotidianas no ambiente escolar, o professor pode levantar diversas questões relevantes que podem ser pensadas por meio da investigação das causas e conseqüências deste problema. Dessa forma, é possível desconstruir o drama da tragédia para abordar outros temas de importante relevância.

Sob o aspecto histórico, podemos salientar a questão da identidade como intermédio de relação com o mundo e compreensão de si mesmo. Ao vermos diversas famílias perdendo seus bens materiais, nem sempre percebemos que toda uma história de lutas, sofrimento, conquistas e boas lembranças são levadas com aqueles destroços. A história particular de uma família, por exemplo, é afetada no momento em que os bens são perdidos.

Contudo, não se trata do simples apego aos bens materiais, a perda está relacionada a uma série de relações e experiências vividas em um determinado espaço doméstico. Ampliando o conceito de patrimônio histórico para fora dos monumentos públicos de um local, o professor pode demonstrar para os alunos que a relação do individuo com o seu meio estabelece uma historicidade própria. Expondo esse tipo de questão, o professor demonstra que a história não pertence apenas a grandes feitos e personagens.

Paralelamente, ainda existe outra possibilidade de trabalho junto à classe, pois é possível questionar a postura dos órgãos públicos junto a essa tragédia. Entre outros pontos, o professor pode destacar que historicamente as condições naturais estáveis do território brasileiro nunca exigiram grande preocupação por parte dos órgãos de defesa pública. No entanto, essa perspectiva não deve abonar a falta de leis que garantam condições mínimas de segurança à população.

Nesse trabalho, recomendamos que o professor tente, por meio de vídeos e reportagens relacionadas à tragédia, privilegiar a fala dos indivíduos envolvidos nesse fato e debata as matérias que fazem menção às ações tomadas pelo próprio governo. Paralelamente, o professor também pode oferecer à turma textos opinativos que incitem os alunos a pensar sobre as implicações e problemas que dêem um panorama mais amplo sobre essa situação.


Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola


História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola