Topo
pesquisar

A utilização de mapas no ensino de Geografia

Estratégias de ensino-aprendizagem

A utilização de mapas no ensino de Geografia é de extrema relevância, estando condicionada à alfabetização cartográfica dos estudantes.
PUBLICIDADE

Todo professor de Geografia sabe da importância da utilização dos mapas em suas aulas. Afinal, se o aluno não sabe ler um mapa, ou seja, se ele apresenta problemas de analfabetismo cartográfico, seu desempenho em diversos assuntos da Geografia – e também de outras disciplinas, como a História – ficará comprometido.

Por esse motivo, é de vital importância que o (a) professor (a) de Geografia desenvolva uma metodologia para o ensino de Cartografia em sala de aula, visando, principalmente, à melhoria por parte dos alunos no processo de leitura e compreensão de cartas e mapas temáticos.

A seguir, apresentaremos algumas sugestões, que não devem ser necessariamente seguidas à risca, como um “camisa de força”, mas como uma orientação básica a ser avaliada pelo educador no sentido de adequar tais procedimentos ao seu contexto escolar.

1ª sugestão – Começar a partir da vivência do aluno

A história da Cartografia é muito importante, da mesma forma que é importante a sua compreensão. No entanto, começar com esse foco pode ser prejudicial, pois deixa os alunos, de certa forma, sem conexão com a realidade e, consequentemente, com um menor interesse. Nesse sentido, é mais satisfatório que o professor parta da vivência do aluno, através de atividades que envolvam a representação gráfica da sala de aula, da escola ou do caminho do aluno entre a sua casa e o colégio.

Quando o aluno observa a sua realidade, ou seja, o seu espaço, e passa a representá-la, (mesmo que ainda sem os devidos conhecimentos cartográficos), ele entende a importância dos mapas para a sua realidade. O desenvolvimento de atividades desse tipo pode ser bastante oportuno.

2ª sugestão – Conhecer os elementos fundamentais dos mapas

Para uma correta alfabetização cartográfica, é adequado o conhecimento dos seus principais fundamentos, a saber: o título, a escala, a orientação, a legenda e as projeções cartográficas. Todos esses itens precisam ser trabalhados um a um, com realização de atividades e sanação de dúvidas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

3ª sugestão – não existe leitura sem o texto!

Quando alfabetizados, vamos aprimorando nossa capacidade de leitura ao longo do tempo, e isso acontece à medida que lemos novos textos e entendemos o sentido deles. Com a cartografia, não é diferente. Por isso, para a melhoria da leitura dos mapas, incluindo a compreensão dos conceitos fundamentais acima mencionados, é importante que os alunos pratiquem os conhecimentos, lendo determinados mapas, interpretando-os e conhecendo a mensagem que eles passam.

Por isso, é importante que o professor utilize alguns mapas temáticos e “destrinche-os” em sala de aula. Podem ser utilizados os mapas existentes no próprio livro didático, em capítulos sobre a economia, urbanização, população, relevo e outros temas, ou até mesmo outros mapas disponibilizados na internet. Assim, à medida que os alunos vão lendo os mapas e as suas informações, mais “craques” eles vão ficando na leitura cartográfica.

4ª sugestão – retomada constante

Podemos dizer que a cartografia é um tema transversal da Geografia, ou seja, ela está presente em inúmeros outros assuntos que o professor dessa disciplina trabalha em sala de aula. Por esse motivo, sempre que o professor utilizar um mapa, ele pode (e deve) retomar alguns conceitos da Geografia.

Portanto, para que os alunos continuem em um bom nível de alfabetização cartográfica, é necessário sempre praticar. Aquele professor que, ao concluir as aulas de Cartografia, simplesmente resolve “esquecer” o tema, nunca mais tocando no assunto com os alunos, pode cometer um grave erro.

Além de todas essas sugestões, como já frisamos, vale a experiência do professor e a adequação de tais direcionamentos à sua realidade. Outra necessidade é a de sempre inovar, no sentido de melhorar as aulas constantemente. Atualmente, além de práticas lúdicas, o professor tem a opção de empregar mapas on-line nas aulas de cartografia, bem como uma infinidade de outras metodologias.


Por Me. Rodolfo Alves Pena

A utilização de mapas no ensino de Geografia perpassa pela alfabetização cartográfica
A utilização de mapas no ensino de Geografia perpassa pela alfabetização cartográfica
Os mapas são um importante recurso a ser utilizado em sala no ensino de História do Brasil
Estratégias de ensino-aprendizagem Uso de mapas no ensino de História do Brasil
São vários fatores que constituem a Monografia Urbana, uma importante ferramenta no ensino de Geografia
Estratégias de ensino-aprendizagem Uso das Monografias Urbanas no ensino de Geografia
A escala em sala de aula
Estratégias de ensino-aprendizagem Trabalhando o conceito de Escala
Brincar de mapa do tesouro pode ser uma boa ideia para atrair os alunos sobre a importância da cartografia
Estratégias de ensino-aprendizagem Mapa do tesouro: uma aula de Cartografia
Mafalda e o Globo Terrestre: uma interessante relação
Estratégias de ensino-aprendizagem Cartografia e Ideologia com Mafalda
Os terremotos, quando intensos, podem causar graves danos socioambientais
Estratégias de ensino-aprendizagem Aula sobre terremotos e sua distribuição
O ensino de Cartografia não se realiza sem conteúdo, ou seja, sem a interpretação de mapas
Estratégias de ensino-aprendizagem Sequência didática para o ensino de Cartografia
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola