Whatsapp

Aula sobre a Batalha de Grânico

Estratégias de ensino-aprendizagem

Uma aula sobre a Batalha de Grânico, travada entre macedônicos e persas, pode ser bem atrativa para alunos do Ensino Médio, se bem elaborada pelo professor.
Representação da Batalha de Grânico, uma das batalhas macedônicas contra os persas
Representação da Batalha de Grânico, uma das batalhas macedônicas contra os persas
PUBLICIDADE

Quando o professor de História vai lecionar algum conteúdo relativo à Idade Contemporânea, sabe que terá farto material para levar à sala de aula e trabalhar com os alunos. Quando, porém, os temas das aulas estão relacionados com a Idade Antiga, a preparação das aulas exige um maior esforço didático, haja vista que os alunos terão maior dificuldade para apreender a ambiência, isto é, a atmosfera da época. Lavando isso em conta, este texto tem o propósito de apresentar aos professores uma sugestão de aula sobre a Batalha de Grânico, uma das batalhas empreendidas por Alexandre, o Grande, da Macedônia, contra os persas.

É sabido que Alexandre, o Grande, foi o maior conquistador da Antiguidade e suas batalhas tornaram-se eventos decisivos na história universal. A expansão do império alexandrino em direção à Ásia fez-se por meio de estratégias militares espetaculares, mas também com o custo da vida de milhares de soldados. A principal campanha militar de Alexandre, após ter unificado as cidades-estado gregas, foi contra os persas, inimigos históricos dos gregos.

Do empreendimento militar alexandrino resultaria aquilo que hoje se convenciona denominar de “helenismo” ou “mundo helênico”. Pois bem, o professor de História pode preparar um conjunto de aulas para expor aos seus alunos (de preferência do Ensino Médio) todo o conteúdo relativo à Grécia Antiga, incluindo, obviamente, a fase helenística. Após a exposição dos conteúdos, o professor pode preparar uma aula específica com trechos da obra “Alexandre, o Grande”, do historiador novecentista Johan G. Droysen, considerado a maior autoridade intelectual nesse assunto (foi Droysen que criou a expressão helenismo). Tal obra tem tradução para o português em edição recente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os trechos selecionados seriam referentes à Batalha de Grânico, que ocorreu em 334 a.C. e foi a primeira grande batalha que o exército de Alexandre empreendeu contra os persas. Nessa batalha, as ações estratégicas e a crueza da violência tornaram-se patentes. Droysen, em sua obra, narra com maestria cada detalhe. Veja o trecho a seguir:

A luta se tornava cada vez mais encarniçada. Os persas combatiam com a máxima bravura a fim de vingar a morte de seus príncipes, enquanto colunas sempre mais numerosas de macedônicos atravessavam o rio correndo e vinham entrar o conflito. Nifrates, Petines e Mitrobuzanes buscaram em vão resistir. Farnácio, cunhado de Dario, e Arbupales, neto de Xérxes, esforçaram-se para manter as tropas, que começavam a fugir, mas também eles logo eram cadáveres.” [1]

O professor pode servir-se desse e de outros trechos que descrevem a referida batalha para dar aos alunos a sensação de crueza que a guerra representou. Desse modo, é possível que os estudantes interessem-se mais pelo conteúdo, haja vista que a história é sobretudo narrativa.

NOTAS

[1] DROYSEN, J. G. Alexandre, O Grande. Contraponto: Rio de Janeiro, 2010. p. 137.


Por Me. Cláudio Fernandes

  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola