Whatsapp

Carta ao leitor - construindo opinião!

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


O aluno que reflete a respeito do que vivencia cresce mais seguro e mais sociável.

Hoje há tantas formas de emitir opinião: seja verbalmente, através de um editorial, de um artigo, de uma resenha, de uma carta aos leitores.

Uma dica de aula para incentivar os alunos a buscar mais informações e, conseqüentemente, ler mais é a de produzir uma carta ao leitor.

O professor deve levar para sala de aula jornais, revistas, ou mesmo páginas impressas da internet com alguma matéria atual.

É importante que seja artigos ou reportagens atuais, pois os alunos ficarão mais interessados, já que trata-se de algo que está ocorrendo, ou seja, que eles estão vivenciando direta ou indiretamente.

O professor pode dispor de uma mesma matéria para todos os alunos opinarem sobre um mesmo assunto ou pode propor que os alunos recortem a reportagem que mais gostarem, grifem as passagens que acharem mais importante, colem em uma folha e escrevam a carta ao lado da matéria colada ou abaixo dela.

Depois de redigir a carta ao leitor, o professor pode pedir para que alguns alunos resumam verbalmente o que leram e, logo após, leiam as suas cartas (caso o educador tenha optado por uma matéria diferente para cada aluno).

Se a reportagem for igual para todos, o professor lerá antecipadamente e pedirá aos pupilos que grifem as partes que cada um achar importante e que então, façam as suas cartas.

Logo após, o professor poderá solicitar que os alunos troquem suas cartas, a fim de fazer uma correção coletiva. O colega que corrigir estará atento às estruturas e características do tipo de texto (carta ao leitor) estudado: se há vocativo, se o texto está expressando uma opinião concisa a respeito do assunto, se há referência sobre qual reportagem ou sobre o assunto tratado, se tem identificação, se o texto está objetivo e bem argumentado.

Os alunos poderão expor seus trabalhos no mural da escola, com o título da reportagem escrito em papel cartão com letras maiores e com cor chamativa, como por exemplo: “O que os estrangeiros querem na Floresta Amazônica?”. Logo abaixo do título fixado no mural, os alunos colocarão as suas cartas. Dessa forma, o estudante será valorizado pelo seu trabalho.

Caso o educador tenha escolhido a opção de ser uma reportagem para cada um, pode propor a correção coletiva da mesma forma apresentada anteriormente, contudo, a opção de expor no mural pode dar lugar à confecção de um livro da turma com as cartas ao leitor, o qual poderá ser exposto em uma feira cultural ou em outro evento da escola. O professor pode ainda xerocar uma cópia para cada aluno para que o mesmo leve para casa, a fim de mostrar para os pais.

Essa atividade desenvolve no aluno o interesse pela leitura, além de uma formação crítica-reflexiva a respeito do que vivencia em seu cotidiano.
Quando o trabalho do aluno é valorizado, bem como sua opinião, ele amadurece mais seguro e com mais facilidade em conviver socialmente.

Importante: O educador deverá ter explorado e explicado os diferentes textos de opinião antecipadamente, pois o aluno deve saber diferenciar um artigo de uma resenha, esta de uma carta ao leitor e assim por diante para realizar a atividade proposta acima.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Português - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola