Cola mágica

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


EVA: que cola usar neste material de decoração?

Qual será o segredo para um líquido, aparentemente simples, colar os mais variados objetos? Estamos falando da cola que usamos para consertar algo quebrado, elaborar ou enfeitar.

A escola é o lugar onde temos nosso primeiro contato com a cola, quem não se lembra daquelas colagens coloridas de flores, animais, letras do alfabeto, típicas das primeiras séries da educação infantil? Constituíam atividades educativas e ao mesmo tempo divertidas. Para retomar esta atividade da infância, que tal demonstrar em sala algumas colagens, só que agora com uma linguagem mais científica?

Primeiro é preciso saber de onde vem a propriedade da cola, de atrair e aderir: a resposta está na química. Tudo se deve às interações moleculares entre a superfície do material e a cola, que ocorrem durante o processo de colagem, elas permitem a fixação após a secagem. As interações correspondem a ligações químicas entre as moléculas.

Professor, siga algumas dicas de como fazer da cola um conteúdo a ser abordado durante suas aulas de Química:

1. Variedade de colas: tenha à disposição todos os tipos de cola oferecidos pelo mercado: cola branca, cola PVA (Acetato de polivinila), cola de tecido, cola de sapateiro, cola quente, cola instantânea, cola de silicone, etc.

Enfatize para os alunos a importância da escolha correta da cola, a qual depende do material a ser colado. Exemplo: A cola branca é própria para colar papel e não serve para colar sapato, já a cola quente cola borracha, mas não cola tecido, e assim por diante.

2. Providencie alguns materiais a serem colados de acordo com a cola específica, por exemplo, pedaços de pano e cola para tecidos; folhas de papel e cola branca; madeira e cola PVA (Acetato de Polivinila); EVA (Etil Vinil Acetato) e cola quente.

3. Realize a colagem na presença dos alunos destacando as seguintes recomendações:

- Superfície Limpa: por que é fundamental que o local onde a cola vai ser usada esteja isento de sujeiras como poeira, óleos, água? A presença destes contaminantes faz com que a colagem fique prejudicada, as superfícies não mantém um contato perfeito.

- Adição da cola: A cola deve ser espalhada uniformemente sobre toda a superfície, este processo garante uma melhor atração pelo material a ser colado.

- Por último é só aproximar as superfícies e esperar a secagem.

Feito isso, a aula estará aberta para introduzir conceitos sobre Química Orgânica: esclareça aos alunos que a cola PVA e o material EVA se tratam de Polímeros. Como se vê, uma aula simples permite abranger diferentes conteúdos, desde reações químicas até materiais poliméricos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Química - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola