Como usar os filmes de final de semana em sala de aula

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Bee Movie – um filme da DreamWorks Animation’s
 
traz uma mensagem da importância que cada ser vivo tem no mundo

Os filmes infantis estão cada vez mais em voga. Todos os anos são lançados nos cinemas e vídeos novas histórias infantis que estimulam a imaginação das crianças.

Geralmente, os roteiros dos filmes voltados às crianças trazem como estilo literário a fábula: personificação de coisas ou animais e uma moral no fim da história. Logo, a criança que assiste apreende alguns ensinamentos: não sair de casa sem avisar, não falar palavrões, não tratar mal o amigo, cooperar com os outros, ser leal e fiel, dentre muitos outros.

Por que não usufruir desse passatempo de final de semana da criança e trazer para a sala de aula?
Uma vez por mês ou mais, vai depender da turma e avaliação do professor quanto a essa metodologia, o educador propõe para o aluno escrever a sinopse do filme que viu ou de um que gostou de assistir.

Para que haja facilidade na elaboração da sinopse, o professor pode sugerir ao aluno que anote o nome das personagens principais, os momentos mais marcantes e o assunto fundamental que norteia a maioria das ações.

O educador deve, ainda, lembrar-se de reforçar a estrutura da sinopse com os alunos, para que os mesmos fiquem atentos na formulação das idéias: a sinopse não exige a exposição do final da narrativa ao leitor, mas sim a apresentação das ações sucessivas mais interessantes. A intenção da sinopse é estimular o leitor a assistir o filme.

O professor escolherá alguns alunos para ler sua sinopse, logo após todos deverão fixar suas sinopses no mural da sala para que os colegas possam ler e decidir por assistir algumas das sugestões.

Importante: O professor deve estar consciente que a estrutura da sinopse deve ter sido trabalhada em sala primeiramente, e poderá inclusive deixar os modelos de alguns filmes fixados no mural da sala de aula em letras maiores, mais ilustrativas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Português - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola