Topo
pesquisar

Desfazendo conceitos equivocados e negativos sobre a Química

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Esta atividade ajudará o professor a eliminar conceitos errados dos alunos sobre a Química.
Esta atividade ajudará o professor a eliminar conceitos errados dos alunos sobre a Química

Quando o professor introduz o conceito de Química, seus objetos de estudo e sua relação com a Tecnologia e a Sociedade, com certeza ele nota os grandes equívocos que os alunos expressam em relação ao uso da linguagem científica.

Para a maioria que não tem um conhecimento científico, a Química é vista como algo ruim, que agride o meio ambiente e a nossa saúde.

Em grande parte, isso ocorre em razão do mau uso da linguagem científica por parte dos meios de comunicação. Por exemplo, em muitas reportagens relaciona-se a Química aos termos “sintético” ou “artificial”, inferindo que uma substância química não é natural. Porém, cada uma dessas expressões se refere a coisas diferentes, sendo que todas envolvem a Química, inclusive as substâncias naturais.

A seguir, descreve-se uma atividade em sala de aula que o professor pode realizar com os alunos, mostrando a existência de contradições entre as concepções populares e o conhecimento científico. Além disso, mostra que a relação entre a Química e os produtos artificiais ou sintéticos pode estar equivocada.

Atividade em sala de aula:

O professor pode levar para a sala algumas reportagens ou propagandas que contenham frases equivocadas a respeito da Química, como as mostradas abaixo:

Exemplos de propagandas com informações equivocadas sobre a Química.

Pede-se aos alunos que leiam as frases em evidência, escrevam-nas no caderno e tentem explicar qual é o equívoco existente nessas propagandas.

As frases, nesse caso, são:
• Progressiva sem Química;
• Produto 100% natural;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

• Livre de Formol e Química;
• Alisante sem Química;
• Piscinas sem química.

O professor deve deixar claro que todos os constituintes desses produtos são “matérias”, ou seja, têm massa e ocupam lugar no espaço e, por isso, todos são objetos de estudo da Química. De modo que, diferentemente do que se diz no rótulo, são produtos que envolvem química.

O professor pode explicar também que normalmente quando se usa o termo “natural”, significa que o material usado para produzir determinado produto foi extraído da natureza, sem sofrer intervenção humana, ou não sofreu adição de produtos sintetizados em laboratório, ou seja, são isentos de produtos artificiais. E não é o caso de não conterem Química, pois tudo ao nosso redor envolve Química.

Outro ponto que o professor pode abordar é o fato de os produtos chamados de “químicos” serem considerados como tóxicos, porém isso não é verdade. Pode-se usar o seguinte raciocínio com os alunos: existem plantas na natureza (portanto, “naturais”) que são tóxicas, pois contêm substâncias extremamente venenosas. E existem também remédios que são produtos sintéticos, mas nem por isso deixam de trazer benefícios para a população.

Para conduzir o tema, o professor pode mostrar vídeos, slides ou outros meios didáticos com figuras que mostrem o papel positivo da Química na tecnologia e na sociedade, como na produção de roupas, comida, vacinas, remédios, combustíveis, antibióticos, DVD, celular, computador, técnicas de reciclagem, etc.

Não se esqueça de enfatizar que existe o aspecto negativo, sim, porém isso se dá não pela Química em si; mas, pelo mau uso do conhecimento científico pelo ser humano. Daí surge a importância de os alunos aprenderem sobre a Química: para que eles próprios possam usar o conhecimento químico em seu favor e em benefício da humanidade.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola