Whatsapp

Diferenciando território e nação

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Debata por meio de exemplos cotidianos a diferença entre os conceitos de território e nação.


Em vários assuntos históricos, alunos e professores trabalham com uma gama de conceitos nem sempre muito bem definidos. No cotidiano de sala de aula várias palavras escapam de nossa boca sem que o real significado daquilo que elas querem dizer seja previamente discutido. Outras vezes, termos que parecem ser sinônimos acabam gerando uma confusão conceitual muitas vezes percebida somente quando temos as avaliações da classe em mãos.

Salientando a importância de se refletir conceitos em sala, sugerimos – principalmente nas aulas sobre a formação das monarquias nacionais européias – que o professor gaste algum momento discutindo os diferentes significados que definem os termos “território” e “nação”. Para iniciar essa discussão peça para que os alunos tentem definir com suas próprias palavras o que vem a ser um território. Registrando cada opinião manifestada, busque junto à turma a resolução desta pergunta.

Depois de conseguir alcançar um consenso sobre esse conceito mais simples, construa uma situação imaginária onde a própria escola se transforme em um vasto território. Partindo dessa premissa, questione aos alunos se no território escolar existe algum tipo de subdivisão do espaço. Por meio do debate com a turma, demonstre que cada série da escola representa uma diferente subdivisão do “território escolar”. A partir dessa nova situação, pergunte à classe se há alguma organização para que os alunos ocupem esses subterritórios.

Em pouco tempo, algum discente muito provavelmente irá dizer que os alunos são organizados em diferentes séries escolares. Ao ter essa informação, questione o que define então que, por exemplo, um aluno do 5° ano não possa se estabelecer na sala do 9° ano. Dando prosseguimento ao debate, saliente junto à turma que os alunos do 5° ano não podem ocupar outra série porque não partilham do mesmo conhecimento, faixa etária e outras características comuns aos alunos das outras séries.

Nesse momento, temos condições de finalmente explicar o significado alojado por de trás do conceito de nação. Analisando o exemplo escolhido, mostre aos alunos que a turma da 5ª série forma uma “nação” porque ocupa um determinado território e partilham de uma série de características comuns. Da mesma forma, a população brasileira é reconhecida como tal por ser proveniente de um determinado território e partilhar uma série de características históricas e culturais.

Caso queira abrir um momento para definir as características do brasileiro, o professor pode montar um quadro onde os próprios alunos apontem quais características que definem os integrantes da nação brasileira. Para finalizar a questão, demonstre que a relação entre nação e território nem sempre é obrigatória. Para tanto, o professor pode exemplificar que os judeus, durante muitos séculos, formavam uma nação por meio de várias semelhanças histórico-culturais, mas não possuíam um território próprio.

Dessa forma, o professor resolve um dilema conceitual de grande importância para os conteúdos de História e Geografia sem ter que partir de exemplos distantes ou demasiadamente abstratos.


Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola


História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)