Whatsapp

Estudo da morfologia das sementes

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Anemocoria: dispersão com auxílio do vento,
típico de sementes (e frutos) leves ou minúsculos.

 

*Sugestão de aula prática


O óvulo é desenvolvido após a fecundação e contém o embrião protegido por tegumento. Compreender os processos que envolvem a formação do embrião à germinação é bastante interessante para permitir que o aluno compreenda as plantas, de uma forma geral, e saiba relacionar, inclusive, seu estudo com o dia-a-dia, lembrando que as plantas fazem parte de nossa alimentação e são bases energéticas das pirâmides alimentares.

Desde que os objetivos e resultados específicos estejam bem claros, essa aula pode ser aplicada em qualquer turma.

Materiais e metodologia

Propor aos alunos que levem sementes para sala de aula. Provavelmente nem todos os alunos apresentarão, de fato, sementes. Essa é a oportunidade para introduzir o aluno no tema e permitir com que este saiba identificar e classificar as sementes e a função destas para a manutenção da vida.

Separe os alunos em grupos pequenos (aproximadamente 5 por grupo) e, de acordo com os itens desenvolvidos, aponte as estruturas e solicite que seus alunos façam desenhos esquemáticos contendo tais informações.

Abaixo, sugestão de itens que podem ser trabalhados, lembrando que é necessário adequar o conteúdo às condições de aprendizado dos alunos:

- Conceitos de plântula, hipocótilo, coleóptila, coleorriza e escutelo

- Constituição da semente: tegumento ou casca e amêndoa

- Desenvolvimento da semente: formação do embrião, formação de reservas e formação do tegumento

- Tipos de sementes quanto ao número de tegumentos: bitegumentadas, unitegumentadas e ategumentadas

- Tegumento suplementar: arilo, arilóide e carúncula

- Reservas da semente:

* Tipos de reserva: albume ou endosperma secundário, perisperma e endosperma ou endosperma primário
* Sementes quanto à presença de albume: albuminadas, exalbuminadas

- Embrião:

* Partes constituintes: radícula, gêmula ou plúmula, cotilédones e caulículo
* Número de cotilédones: um (monocotiledônea), dois (dicotiledônea) ou vários cotilédones (gimnosperma).

Finalização:

Ao término da atividade, desenvolva com os alunos a disseminação das sementes (e frutos) e germinação dessas, incluindo adaptações que facilitam a dispersão dos diásporos.


Por Mariana Araguaia
Equipe Brasil Escola
 

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Artigos Relacionados
Clique aqui e veja como trabalhar a germinação e a dormência de sementes em sala de aula.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola