Topo
pesquisar

Experimento de Cromatografia em Papel

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

Esquema do Experimento de Cromatografia em Papel

Cromatografia é um método físico-químico de separação de sólidos dissolvidos em uma solução por meio da migração diferencial de seus componentes em duas fases imiscíveis (fase móvel e fase estacionária).

A fase estacionária é a parte onde o componente é arrastado e se fixa. No caso deste experimento será o papel conseguido a partir do coador de café.

A fase móvel é um líquido ou gás que arrasta os componentes da mistura pela fase estacionária. No experimento em questão será a água e, posteriormente, o álcool.

Esta técnica é utilizada para determinar o número de componentes de uma mistura, bem como identificar quais são estas substâncias.

O primeiro tipo de cromatografia utilizado foi em papel. Este é o tipo que será apresentado neste trabalho.

Objetivo:

Ver na prática como ocorre a separação dos componentes de uma mistura por meio da técnica de cromatografia em papel.

Materiais e Reagentes:

  •  Coador de café;
  • Um lápis, caneta ou pregador;
  • Canetinhas coloridas hidrográficas (preferencialmente nas cores marrom, azul, preta, verde, amarela e vinho);
  • Clipes ou fita adesiva;
  • Água;
  • Álcool;
  • Copo ou béquer.

Procedimento Experimental:

  1. Recorte o coador de papel em tiras de cerca de 4,0 cm de largura e 13 cm de comprimento;
  2. Coloque pingos da tinta de cada caneta na parte inferior da tira de papel. Tome o cuidado para não colocar muito na extremidade, deixe cerca de 2,0 cm de base. A distância entre os pontos também não deve ser muito pequena; deve ser cerca de 1,0 cm. Experimente colocar todas as cores ou pode colocar uma a uma. Uma sugestão boa é colocar em uma mesma tira as cores azul, amarelo e verde.
  3.  Prenda esta tira na vertical em um lápis, caneta ou pregador que ficará sobre o copo na horizontal. Você pode prender com o clipe ou com a fita adesiva.
  4. Coloque água no copo ou béquer. Atenção: Não encha o copo, coloque apenas uma quantidade suficiente para molhar a ponta da tira de papel sem alcançar a tinta (aproximadamente 1,5 cm).
  5. Coloque a tira no copo conforme a ilustração acima.
  6. Observe o que ocorre com o tempo.
  7. Quando o líquido subir por todo o papel, retire-o e deixe-o secar.
  8. Anote os fatos observados.
  9. Repita o processo, colocando álcool ao invés de água.

Resultados e Discussão:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O professor pode explanar com os alunos as seguintes questões:

  • O que ocorreu com as tintas das canetas com o tempo?
  • Quais tinham mais de um componente e quais possuíam apenas um?
  • Quais foram as cores observadas na separação de cada tinta?
  • Por que cada componente das tintas percorre uma distância diferente?
  • Quais tintas tinham os mesmos componentes?
  • Qual a diferença observada ao se colocar álcool ao invés de água? Por que houve esta diferença?

Conclusão:

Esta é uma técnica barata, rápida e interessante para se fazer na sala de aula com os alunos. Desse modo, eles poderão interagir e raciocinar sobre como o método da Cromatografia pode ser usado para separar e identificar substâncias químicas, mesmo em misturas complexas contendo centenas de compostos.

Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

O experimento de giz no álcool é um exemplo de cromatografia por adsorção
Estratégias de ensino-aprendizagem Giz no álcool
Sistema artesanal de filtração
Estratégias de ensino-aprendizagem Estratégia de ensino sobre separações de misturas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola