Whatsapp

Novas Maneiras de Avaliar

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

A avaliação escrita consistia na forma mais tradicional de verificar o aprendizado do aluno e é através dela que os aprovados e reprovados eram classificados. Esse tipo de avaliação era considerada aterrorizante, alguns alunos se sentiam mal quando estavam diante de um documento que avaliaria se realmente ele estava apto a seguir em frente.
Atualmente os conceitos educacionais estão difundidos na elaboração de novas metodologias de ensino e didática criativas que visam melhorar as condições do processo ensino-aprendizado.

Hoje os profissionais utilizam diversos mecanismos capazes de verificar o aprendizado de determinado conteúdo. A diversificação no momento da avaliação tem o objetivo de
promover o avanço do aluno de forma fragmentada e objetiva. Observe algumas ferramentas capazes de avaliar os alunos referentes ao Ensino Fundamental e Médio:

Provas objetivas;
Prova dissertativa;
Seminário;
Trabalho em grupo;
Debates;
Relatório individual;
Autoavaliação;
Observação;
Conselho de classe.


Os coordenadores de conteúdo e de disciplina, juntamente com os professores, precisam estabelecer um projeto, dando ênfase à forma de avaliação que será adotada durante o ano, pois todos os professores devem seguir a mesma linha na hora de avaliar. Algumas instituições utilizam o sistema de avaliação contínua, seguido de avaliações objetivas e dissertativas. As avaliações objetivas são caracterizadas por perguntas e respostas, onde o aluno deve marcar apenas uma opção, já as dissertativas exigem a capacidade da escrita relacionada ao tema proposto. Quanto à avaliação contínua, consiste numa distribuição de pontos baseados em pequenos trabalhos, assiduidade das tarefas de casa, apresentações na forma de seminários, disciplina entre outras.

O ensino da Matemática teve uma crescente em relação aos índices de aprovação, devido às novas práticas avaliativas adotadas. A divisão dos conteúdos matemáticos dentro do próprio bimestre e a realização de atividades de fixação com conteúdos direcionados contribuiu para a melhor assimilação dos conteúdos por parte dos alunos. Os exercícios que antigamente eram mecânicos, hoje são contextualizados e interdisciplinarizados, relacionando a Matemática com situações cotidianas, mostrando suas aplicabilidades e a verdadeira importância para o desenvolvimento da sociedade.

Esse modelo de avaliação não tira a autonomia do professor, ela somente cria uma situação de flexibilidade na hora de avaliar individualmente o aluno, buscando de forma mais versátil a consolidação da pontuação responsável pelo progresso do estudante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Marcos Noé
Graduado em Matemática
Equipe Brasil Escola

Matemática - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola