Whatsapp

Como ensinar o acordo ortográfico?

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

O Novo Acordo Ortográfico, assinado em setembro de 2008, passa a ser definitivo e obrigatório a partir de janeiro de 2012. Até lá, a antiga e nova ortografia coexistem e são aceitas.

Primeiramente, o importante é saber se a escola irá adotar as novas regras antes da finalização do prazo estipulado para adequação, apontado acima.

Se sim, é importante que a direção oriente os professores, prepare ou custeie um curso para os docentes, pois a lei da novas regras é muito recente e precisa ser assimilada com cuidado antes de ser passada aos alunos.

Se não, então aos poucos os professores podem ir inserindo as novas mudanças na sala de aula. Afinal, tanto os que ainda não são alfabetizados quanto os que são precisam se adequar e aprender as novas normas ortográficas.

Contudo, para os professores do ensino infantil não deve haver meio-termo: ou decidem alfabetizar com a nova regra ou não. Então, dependerá da equipe escolar essa decisão e os educadores devem obedecer ao que foi determinado pela direção a respeito dos que irão se alfabetizar antes de 2012.

Agora, para os que já são alfabetizados, as novas regras podem ser incorporadas à rotina escolar ao longo do tempo de transitividade para as novas regras, já que os vestibulares, de modo geral, só cobrarão obrigatoriedade do novo acordo após o vencimento desta fase de adaptação concedida pelo decreto.

 


O novo acordo ortográfico – como ensinar aos alunos as novas regras?

Vejamos algumas dicas de atividades que podem ser feitas para assimilação gradual da nova ortografia:

- Faça uma caixinha de dúvidas sobre o novo acordo e permita que os alunos escrevam à medida que quiserem. Então, a cada semana, leve as perguntas para casa, pesquise, responda e leia para a turma.

- Em outra aula, tire alguns minutos para comentar sobre as alterações ocorridas com o novo acordo. Pergunte o que os alunos acharam, o que melhorou ou o que não gostaram. Em relação a algum comentário negativo a respeito das mudanças, não questione, nem imponha sua opinião, pois isso impedirá que o aluno veja o lado positivo desta lei.

- Aponte sempre o lado bom do novo acordo com comentários positivos, como: “veja como ficou mais fácil entender a acentuação”, “poderemos ler livros de autores portugueses”, “a união entre os países se fortalecerá”, “a economia entre os países que fala português ficará melhor”, etc.

- Faça cartazes com a turma com as mudanças ortográficas que mais afetam o cotidiano dos estudantes e deixe-os fixados nas paredes da sala, com letras grandes e visíveis.

- Peça aos alunos que a cada vez que lerem um texto, sublinhem as palavras com a antiga ortografia, risquem a lápis o vocábulo e coloque a forma correta acima do mesmo.

- Estabeleça um novo período de vigência do acordo com os alunos à parte do concedido pelo decreto. Dessa forma, antes mesmo de 2012, os estudantes já terão assimilado as novas regras. Além disso, será como um desafio e chamará a atenção dos mesmos.

De qualquer forma, passe sempre uma visão cordial do novo acordo, para que os alunos não se intimidem, ao contrário, se sintam capazes e acomodados nesse novo ambiente ortográfico!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Veja mais!

Acordo Ortográfico - Saiba tudo sobre as novas regras ortográficas!

Português - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Artigos Relacionados
Educador, conscientize os educandos acerca das novas regras ortográficas o quanto antes! Como? Clicando e conferindo algumas dicas!
Provas de língua portuguesa do vestibular: clicando, certificar-se-á de algumas habilidades necessárias a esse procedimento. Portanto, que tal traçar um diálogo?
ensino das regras ortográficas de forma contextualizada Descrição: Conheça aqui algumas estratégias metodológicas de cunho eficaz no que diz respeito ao ensino das regras ortográficas de forma contextualizada. Um clique é o bastante!
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola