Whatsapp

O processo de abolição

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE

A morosidade política de um processo que deu fim à escravidão no Brasil.


Ao estudar o processo de abolição da escravidão no Brasil, diversos livros didáticos salientam que tal transformação teve um caráter lento e gradual. Contudo, a explicação oferecida pela narrativa do texto didático nem sempre basta para que o próprio aluno perceba esse tipo de análise atribuída pelo texto didático. Entretanto, essa possível dificuldade assinalada pode ser superada por meio de um exercício onde o próprio aluno organiza o processo de abolição.

Primeiramente, os alunos devem realizar uma breve pesquisa levantando as características, implicações reais e a data de cada uma das leis abolicionistas que surgiram no país. Com esse pequeno resumo em mãos, o professor deve orientar a organização de uma linha espaço-temporal onde o aluno organize o tempo gasto entre o decreto de cada uma das leis que combateram o regime escravista no Brasil. Terminada essa primeira etapa, o professe deve propor algumas questões analíticas.

Nessa atividade proposta é importante questionar quais foram as mais importantes leis que contribuíram para o fim da escravidão. Depois dessa questão, questione ao aluno qual o tempo decorrido para que cada uma dessas leis fosse aprovada pelo governo brasileiro. Ao perceber o grande espaço de tempo gasto na homologação de cada lei, o aluno poderá ver por si como a explicação dada pelo material didático reflete um processo historicamente construído.

Para auxiliar o professor na organização da atividade, oferecemos um exemplo de linha do tempo que pode servir de modelo para os alunos:




Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola


História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)