Whatsapp

Padre Vieira e o Novo Mundo

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Padre Antônio Vieira: a visão de um religioso sobre a experiência colonial.

O trabalho com o processo de colonização do Brasil muitas vezes é repassado em sala de aula sem um olhar um pouco mais cuidadoso. Por vezes, o processo de ocupação fica generalizado em uma lógica que somente privilegia o processo de dominação português em contraposição à resistência dos povos indígenas e a conseqüente instalação do sistema escravista que, durante muitos anos, marcou a história brasileira.

No entanto, é de fundamental interesse explorar a compreensão do processo de colonização pela ótica dos diferentes personagens históricos que participaram desta experiência. Nesse sentido, podemos utilizar valorosamente a obra do Padre Antônio Vieira como fonte documental onde os alunos possam compreender historicamente algumas perspectivas deste clérigo mediante a experiência colonizadora no Brasil.

No “Sermão de Epifania”, de 1662, o padre Antônio Vieira oferece uma interessante visão onde problematiza o processo de colonização do continente por meio da interpretação do episódio bíblico dos Três Reis Magos. Na qualidade de religioso, o autor pergunta qual seria o lugar do continente americano na revelação do ideário cristão, já que cada rei representaria uma parcela do mundo.

Em certo momento, ele chega a distinguir a fé cristã no continente ao destacar que a América “converteu e adorou a Cristo mais depressa e mais sem repugnância que todas (as outras partes do mundo)”. Além de fazer esse tipo de constatação sobre a posição privilegiada que o Novo Mundo teria frente ao processo de expansão do cristianismo, o autor também acredita que a colonização seria a concretização de uma profecia bíblica.

Segundo o texto “Deus revelou e prometeu antigamente que ainda havia de criar um novo céu, e uma nova terra...”. Apontando esse a proeminência desta profecia, Padre Vieira afirmou que os novos céus e terra seriam as regiões do Novo Mundo a serem catequizadas a partir do processo de Expansão Marítima. De forma geral, outros traços que se incorporam ao seu argumento assinalam a colonização um advento de natureza profética em que o desígnio religioso se cumpriria pela História.

A sugestão de uso deste material pode ser realizada por meio de uma leitura prévia na qual o professor possa selecionar trechos do texto de Antônio Vieira relacionado-os com o tema da colonização e a questão religiosa no Brasil. Se necessário, é recomendável adaptar alguns termos que não sejam conhecidos pelos alunos, para que os mesmos tenham melhor compreensão dos textos. O documento aqui sugerido pode ser encontrado facilmente na internet para que o material seja fabricado.

Dessa forma, o professor pode viabilizar uma atividade de natureza interpretativa onde os alunos possam compreender o passado pela voz daqueles que o viveram. A indicação do “Sermão de Epifania” pode ainda estabelecer um diálogo com outras fontes documentais que tratam do processo de colonização e conversão religiosa no Brasil. Para finalizar o trabalho documental, peça aos alunos a fabricação de um material ou de um roteiro de perguntas a ser trabalhado em sala.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola

História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola