Whatsapp

Reprodução por Alporquia

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


A alporquia é um dos métodos de propagação vegetativa mais antigos que o homem utiliza.

As estruturas reprodutivas das angiospermas se encontram no interior da flor. Essas estruturas, após a fecundação, dão origem à semente e ao fruto. Tais eventos se relacionam à reprodução sexuada dessas plantas.

As angiospermas também podem se reproduzir de forma assexuada. O caule do pé de morango, por exemplo, pode enraizar-se espontaneamente e, caso seja separado da planta, pode dar origem a uma nova muda. Esse evento ocorre também em gramas, batatas e diversas outras plantas, e é denominado propagação vegetativa.

Observando a natureza, nossa espécie percebeu que poderia utilizar esses princípios para desenvolver técnicas alternativas de cultivo, como a reprodução assexuada por estacas de ramos caulinares, enxertos e até mesmo culturas de tecidos in vitro. Outro método é chamado alporquia, e consiste em proteger com terra úmida determinada parte do caule da planta até que o mesmo crie raiz, separando-a e replantando-a. Na escola, o professor pode desenvolver esse processo.

Materiais necessários:

- uma planta comigo-ninguém-pode (Gênero Dieffenbachia) adulta e saudável;
- faca ou canivete bem amolado
- pincel
- pó de hormônio enraizador (encontrado em lojas de jardinagem)
- composto para plantas (pode ser húmus)
- papel filme
- barbante
- papel laminado

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como fazer:

1- Com a faca ou canivete, faça um corte em todo o perímetro de um dos ramos da planta, logo abaixo da última folha, retirando o xilema (casca);
2- Pincele o hormônio enraizador na região da planta que ficou exposta;
3- Umedeça bem o composto, retire o excesso de água e coloque uma quantia generosa em torno da incisão;
4- Com papel filme, embrulhe o composto em torno da planta;
5- Amarre as laterais com barbante, para que o composto fique firme;
6- Enrole uma camada de papel laminado em cima do papel filme.

Dia sim, dia não, é necessário averiguar se o composto ainda está úmido. Caso não esteja, com uma seringa, adicione uma quantidade razoável de água.

Após algumas semanas, as raízes surgirão. Separe essa parte do restante da planta, colocando-a em um vaso já adubado, e regue-a. Não retire o papel filme por completo.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de EnsinoEducadorBrasil Escola

Artigos Relacionados
Professor, veja aqui como trabalhar as partes das sementes e sua germinação em sala de aula.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola