Whatsapp

Os seres vivos

Estratégias de ensino-aprendizagem

PUBLICIDADE


Poríferos: exemplo de animais que não se locomovem ativamente.

Não é raro vermos, mesmo entre estudantes, erros conceituais em relação ao que são ou não seres vivos. Geralmente não há dúvidas de que os animais realmente o são; mas quando falamos em outros organismos, dos outros reinos, nem sempre o resultado é semelhante. Isso ocorre, principalmente, por dois motivos. Em primeiro lugar, porque nem todos os seres vivos são visíveis a olho nu; e em segundo lugar porque associamos a vida à capacidade de realizar movimentos e, à primeira vista, somente os animais fazem isso espontaneamente, inclusive podendo sair do lugar em que se encontram.

Diante de tais fatos, esse texto tem como objetivo trabalhar o tema “seres vivos”, auxiliando o professor de Ciências na interessante tarefa de esclarecer aos alunos que seres vivos não são somente aqueles organismos capazes de se movimentar ativamente.

Antes da aula propriamente dita, separe imagens de organismos vivos, não se esquecendo de animais sésseis, como esponjas; seres microscópicos, plantas, dentre outros. Caso a escola tenha laboratório de Ciências/Biologia, seria interessante ministrar essa aula no laboratório para que, no momento oportuno, sejam mostrados aos alunos, no microscópio, alguns protozoários. Este texto, também do Canal do Educador, explica como fazer a cultura de tais organismos.

Inicialmente, pergunte aos alunos o que, para eles, caracteriza os seres vivos; e anote no quadro as informações obtidas. Após tal momento, mostre as imagens, e peça para que eles digam “sim” ou “não”, quanto ao fato dos mesmos serem ou não representantes do mundo vivo.

Após esse momento, explique as imagens e aponte que, apesar de muitos serem bastante diferentes entre si, algumas características os tornam muito semelhantes:

- Seres vivos são organizados em células: alguns possuem somente uma e outros, várias;
- Muitos dos componentes da constituição dos seres vivos, como átomos, moléculas e células, estão constantemente sendo renovados;
- Seres vivos reagem a estímulos, geralmente por meio de movimentos;
- Todos os seres vivos crescem, e a grande maioria dos indivíduos têm condições de se reproduzir;
- Seres vivos, ao se reproduzirem, transmitem aos seus descendentes muitas de suas características, permitindo com que sejam parecidos com os pais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para confirmar tais afirmações, mostre algumas células aos alunos, como células do sangue, células da raiz de cebola, e protozoários unicelulares; por meio de imagens ou ao microscópio. Chame a atenção para o fato dos protozoários estarem se movimentando (caso não possa utilizar o microscópio, este vídeo mostra tal fato).

Quanto à renovação de componentes, exemplifique falando do crescimento das unhas e cabelos; da renovação sanguínea que ocorre com grande frequência, permitindo com que, por exemplo, muitas pessoas doem sangue sem que sejam organicamente prejudicadas por isso; e até mesmo do crescimento dos seres vivos.

Quanto à hereditariedade, utilize a famosa expressão “filho de peixe, peixinho é”, explicando, de forma mais simples e prática, sobre esse fator que nos permite ser tão parecidos com seres de nossa espécie, e mais ainda com nossos familiares.

Para finalizar, proponha a plantação de feijões no algodão, sugerindo que o crescimento de tais plantas seja acompanhado diariamente, por meio de desenhos e descrições feitos pelos alunos. Caberá a você fotografar esses vegetais, sempre que possível, a fim de mostrar aos alunos seu crescimento e movimentos sutis. Caso ache viável, poderá também executar o experimento de um movimento vegetal: o fototropismo, bem explicado neste texto e neste vídeo.

Boa aula!

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Artigos Relacionados
Transformações anatômicas e as adaptações dos organismos animais e vegetais.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola