Topo
pesquisar

Proposta de aula sobre erros gramaticais

Estratégias de Ensino

A proposta de aula sobre erros gramaticais tem como principal objetivo apresentar aos alunos mecanismos que norteiam o funcionamento da linguagem padrão.
PUBLICIDADE

Assaltaram a gramática
Assassinaram a lógica
Meteram poesia, na bagunça do dia a dia
Sequestraram a fonética
Violentaram a métrica

Meteram poesia onde devia e não devia
Lá vem o poeta com sua coroa de louro
Agrião, pimentão, boldo
O poeta é a pimenta do planeta
(Malagueta!)

(Assaltaram a GramáticaOs Paralamas do Sucesso)

“Assaltar” a gramática é tarefa para os transgressores da língua portuguesa. Quem são os transgressores da língua portuguesa de quem fala a canção? Os poetas! Afinal de contas, na linguagem literária, quase tudo é permitido. Errar é humano, mas errar propositalmente é questão de poesia.

E em nossa linguagem do dia a dia? É permitido errar? Esse será o mote para nossa aula de português sobre erros gramaticais. A intenção é fazer com que os alunos compreendam alguns aspectos do funcionamento da língua a partir da análise de “subversões” gramaticais encontradas nas diversas plaquinhas e anúncios distribuídos pela cidade. Para isso, você deverá adotar a seguinte metodologia:

Peça que a turma divida-se em grupos;

Os alunos deverão, em passeios pelo bairro ou pela cidade, procurar plaquinhas ou anúncios que contenham “erros gramaticais”;

Eles deverão fotografar a pesquisa e elaborar cartazes contendo todo o material encontrado;

Se preferir, o material também poderá ser projetado através de um projetor multimídia (data show);

Peça que cada grupo faça a exposição do material encontrado e que formulem suposições que tenham por objetivo explicar a ocorrência dos erros;

Importante: Sugerimos que a aula seja aplicada em turmas de Ensino Médio, pois os alunos dessa fase normalmente já estão habituados a fazer trabalhos em grupo fora do ambiente escolar.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Professor, nossa sugestão de aula sobre erros gramaticais não deve apenas apontar erros, muito menos ridicularizar quem, em uma tentativa frustrada de acerto, acabou cometendo um deslize gramatical. Limitar-se a dizer o que está certo ou o que está errado fugirá à proposta, pois a intenção é permitir que os alunos entendam o porquê de determinadas escolhas linguísticas, assim como elaborar hipóteses que expliquem os erros encontrados. Para que isso aconteça, os grupos deverão pesquisar e estudar sobre o tema proposto, pois só assim poderão encontrar explicações plausíveis para a ocorrência dos erros.

Reforce com a turma a ideia de que a gramática é o livro que prescreve nosso código linguístico e que o ideal é que ele seja respeitado, sobretudo na linguagem escrita. Explique que muitas pessoas erram na hora de escrever em virtude do desconhecimento das regras, fato que não está necessariamente vinculado à ideia de ignorância sobre o assunto, podendo ser explicado sob os aspectos que regem as variações linguísticas. Nosso objetivo é permitir que os alunos compreendam o quanto a modalidade escrita pode ser influenciada pela modalidade oral e que a maioria dos erros gramaticais acontece em razão da complexidade das regras que regem nosso idioma. A ideia é abolir o maniqueísmo linguístico que divide a língua portuguesa entre o que é certo e o que é errado, entre quem “fala bem” o idioma e quem “fala mal”. Permita que seus alunos lidem com os próprios erros e com os erros dos outros de maneira analítica e consciente!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola