Topo
pesquisar

Stop Motion no ensino de Biologia

Estratégias de ensino-aprendizagem

O uso do Stop Motion no ensino de Biologia pode ser feito para estimular a criatividade do aluno e ajudar na fixação de processos importantes.
Produzir animações pode aumentar o interesse dos alunos pelo conteúdo
Produzir animações pode aumentar o interesse dos alunos pelo conteúdo
PUBLICIDADE

O Stop Motion é uma técnica para produzir animações em que se fotografa objetos quadro a quadro. Para que a animação seja feita, é necessário tirar várias fotos, modificando de maneira sutil a posição dos objetos, a fim de que, ao projetar as fotos, tenha-se a ideia de que houve realmente movimentos.

Como aplicar o Stop Motion no ensino de Biologia?

A Biologia é uma área que possui uma grande quantidade de processos, muitas vezes, difíceis de serem visualizados. Fazer modelos que facilitem essa visualização é, sem dúvida, uma ótima maneira de tornar a aprendizagem desses conteúdos mais fácil. O Stop Motion entra nesse contexto para criar modelos mais divertidos de um processo biológico, além de fazer o aluno compreender cada passo desse evento que pode ser fixado na montagem da animação.

Que processos posso ilustrar no Stop Motion?

Na Biologia, diversos processos podem ser mostrados por esse tipo de animação, tais como:

Com que material posso fazer os modelos?

Os modelos que serão fotografados podem ser feitos de massinha de modelar ou biscuit. Esses materiais permitem a criação de modelos 3D, o que os torna mais reais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Após fabricar os modelos, o que deve ser feito?

Após montar os modelos e criar uma sequência lógica de como o processo será mostrado, devemos fotografá-los. A cada foto, é fundamental mudar a posição do modelo, ou então acrescentar algum item que não havia na foto anterior. Em média, é recomendado tirar 10 fotos para cada segundo, portanto, esse é um procedimento relativamente demorado.

Utilizando o exemplo do processo de fagocitose, inicialmente, deve-se montar uma célula e a partícula que será fagocitada. Na próxima foto, pode-se modificar a célula e criar expansões no citoplasma, as quais, a cada foto, tornam-se maiores até que a partícula seja englobada. Após o englobamento, pode-se realizar fotos mostrando o processo de digestão intracelular.

Depois de fotografar todos esses processos, deve-se passar as fotos para o computador e utilizar um programa de edição de vídeos. É fácil encontrar tutoriais na internet de como usar esses tipos de programas, basta escolher aquele que mais lhe agrada.

Com essa aula, pretende-se estimular a criatividade do aluno e também permitir a fixação do conteúdo ministrado. Boa aula e boa animação!


Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Utilize desenhos e vídeos para inspirar seus alunos na criação de modelos
Estratégias de ensino-aprendizagem Criação de modelos em aula de embriologia
Os vírus apresentam diversas diferenças morfológicas.  Observe acima o vírus da Hepatite B
Estratégias de ensino-aprendizagem Confecção de modelos de vírus
Montar um modelo de célula animal pode ajudar os alunos a aprenderem mais sobre as organelas
Estratégias de ensino-aprendizagem Criação de um modelo de célula animal
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola