Trabalhando a compostagem em sala de aula

Estratégias de ensino-aprendizagem

A compostagem é um processo no qual a matéria orgânica é transformada em húmus, um composto rico em sais minerais que é utilizado como adubo.
PUBLICIDADE

A compostagem é um processo biológico no qual os micro-organismos transformam a matéria orgânica como papel, madeira, estrume, restos de comida, em húmus, um material rico em sais minerais e que pode ser utilizado como adubo em hortas, jardins e vasos, contribuindo muito para desenvolvimento dos vegetais.

O professor pode construir uma minicomposteira em sala de aula, e a partir dela trabalhar temas como a decomposição dos materiais orgânicos e inorgânicos, transformação de matéria orgânica, ciclos da natureza (ciclo do nitrogênio, do carbono, do fósforo etc.), quais micro-organismos são responsáveis pela decomposição, importância da decomposição da matéria orgânica para o meio ambiente, entre tantos outros.

Para construir a minicomposteira o professor irá precisar de:

- Duas garrafas pet transparente de dois litros com as respectivas tampas;

- Caneta para retroprojetor;

- Tesoura;

- Um clips;

- Meia calça de nylon feminina;

- Areia;

- Terra;

- ½ copo de água;

- Restos orgânicos vegetais como talos de verduras, folhas secas, cascas de frutas e legumes, grama seca ou verde etc.

Construindo a minicomposteira:

- Pegue uma das garrafas e corte quatro dedos da base, de forma que se obtenha um funil de corpo longo;

- A outra garrafa deve ser cortada na forma de um pote;

A garrafa cortada em forma de funil deverá ser encaixada na garrafa cortada na forma de pote
A garrafa cortada em forma de funil deverá ser encaixada na garrafa cortada na forma de pote

- Na tampa da garrafa que virou um funil, faça pequenos furos com o clips, esquentando-o no fogo;

- Na garrafa que virou um pote e também na que virou um funil coloque uma camada de areia;

- Misture os restos orgânicos com a terra na proporção de três partes de restos para uma parte de terra, formando um composto orgânico, e coloque dentro da garrafa em forma de funil, cobrindo a camada de areia;

- Em seguida coloque a água, cobrindo a superfície com mais terra;

- Encaixe a garrafa em forma de funil na garrafa em forma de pote;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Por último, cubra o funil com a meia de nylon.

É importante que o professor esclareça a seus alunos sobre quais materiais não devem ser colocados no composto, como madeiras tratadas com pesticidas ou envernizadas, vidro, metal, óleo, tinta, plástico, fezes de animais domésticos, papel encerado ou produtos que contenham qualquer tipo de plastificação. Na composteira também devem ser evitados gordura animal, por ser de difícil decomposição, restos de carnes, por atrair moscas, e revistas e jornais, que possuem decomposição lenta e podem ser reciclados.

Vale lembrar que quanto menor o tamanho dos resíduos orgânicos e mais variada a sua composição, mais rápida a compostagem. Portanto, use diferentes materiais e prefira picá-los antes de colocá-los na composteira.

Depois que a minicomposteira estiver pronta, faça diversos questionamentos a seus alunos, como:

- Que fim terá os restos orgânicos colocados na minicomposteira?

- O volume do composto colocado na minicomposteira irá aumentar ou diminuir?

- Quais dos materiais colocados na minicomposteira irão se decompor primeiro?

- Por que esses materiais orgânicos se decomporam?

- O que é decomposição?

- De onde vieram os micro-organismos que decomporam esse composto orgânico?

Após vinte dias retire o composto orgânico da garrafa e peça para seus alunos fazerem uma inspeção detalhada, anotando tudo o que observarem. Nesse momento o professor pode fazer algumas perguntas como:

- Quais alimentos já sofreram decomposição?

- Quais os alimentos que ainda não sofreram decomposição?

- Surgiu algum animal nesse composto?

- Qual o cheiro desse composto?

Feitas as observações, coloque o composto dentro da minicomposteira e aguarde mais vinte dias. Passados os vinte dias, retire novamente o composto e peça aos alunos que observem, sempre anotando tudo. É bem provável que já ocorra o aparecimento de húmus, que se apresenta de cor marrom escura, cheiro de bolor, homogêneo e sem restos vegetais. Esse húmus pode ser utilizado como adubo em todos os cultivos e plantas.

Na decomposição da matéria orgânica um líquido chamado de chorume poderá ser encontrado no fundo da garrafa. O chorume poderá ser utilizado como fertilizante.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

Ensine seus alunos a reaproveitar os restos de materiais orgânicos
Ensine seus alunos a reaproveitar os restos de materiais orgânicos