Whatsapp

Utilizando programas gráficos nas aulas de Matemática

Estratégias de ensino-aprendizagem

O uso de alguns programas gráficos nas aulas de Matemática pode estimular o interesse dos alunos e aumentar a compreensão de determinados conteúdos.
Através do uso de programas gráficos, é possível construir todas as curvas acima
Através do uso de programas gráficos, é possível construir todas as curvas acima
PUBLICIDADE

Alguns conteúdos de Matemática são uma proposta desafiadora tanto para o professor quanto para o aluno, principalmente aqueles que pertencem às aulas de geometria e ao estudo de funções em virtude da necessidade do desenvolvimento de gráficos. Afinal de contas, nem todo professor possui grandes habilidades na arte de desenhar!

Infelizmente, essa dificuldade pode influenciar na compreensão do conteúdo. Um exemplo claro dessa ocorrência é o ensino das funções trigonométricas em que uma pequena dificuldade do professor de traçar corretamente as curvas de um gráfico pode gerar dúvidas a respeito da representação das funções seno e cosseno, por exemplo, que são bem parecidas. Veja na imagem a seguir como são semelhantes os gráficos de ambas as funções:


Legenda: A curva azul corresponde à função cosseno e a curva amarela corresponde à função seno.

Esse problema também pode surgir entre os alunos na tentativa de esboçar os mesmos gráficos. É possível e até mesmo provável que não consigam representar os gráficos com as curvas e dimensões corretas, chegando até mesmo a fazer a representação de outra função sem se darem conta do erro cometido.

Uma alternativa para auxiliar o trabalho do professor e também dos alunos é o uso de programas gráficos nas aulas de matemática para gerar as curvas das funções desejadas. Alguns programas gráficos são de uso livre e de fácil manuseio, além de serem “leves”, não gerando problemas operacionais durante sua utilização. Esses programas enriquecem consideravelmente as aulas de geometria e o estudo de funções, além de despertarem o interesse de uma geração que está cada vez mais informatizada.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Uma das ferramentas mais comuns é o WinPlot, que possui uma versão em português, é bem pequeno e portável. A utilização desse programa permite a elaboração de gráficos bidimensionais e tridimensionais. Em ambos os casos, ele permite rotacionar o gráfico para completa análise de seu formato. Além disso, é possível realizar até mesmo cálculos avançados de derivada definida.

Outra ferramenta bastante utilizada é o Geogebra. Semelhante ao WinPlot, esse programa gráfico está disponível em português, apresenta interface de fácil manuseio e é caracterizado como multiplataforma, pois pode ser instalado em qualquer sistema operacional. Esse programa também permite a realização de cálculos mais complexos.

Outros programas gráficos, também de livre utilização, podem apresentar maior grau de dificuldade quando não possuem a interface em português. Mas isso não impede sua utilização. Com o auxílio de tutoriais disponíveis, também é possível fazer uso de programas como Cinderela, Gambol e Geonext.

Provavelmente, você, professor, já deve ter chamado a atenção de alguns alunos por estarem utilizando seus celulares ou tablets durante a aula. Por que não tornar esses aparelhos aliados na ministração de um conteúdo? Existem alguns aplicativos compatíveis com smartphones e tablets, destacando-se o RealCalc e o Wolframapha.

Motive seus alunos a utilizarem esses programas que foram apresentados, mas a buscarem também aqueles com os quais eles se identificam mais, pois, além dos citados, existem muitas outras ferramentas à disposição tanto do aluno quanto do professor.


Por Amanda Gonçalves
Graduada em Matemática

Artigos Relacionados
Conciliando Informática e Ensino da Matemática.
Práticas de Contextualização entre Geometria e Função.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola