História dos números em sala de aula

Estratégias de ensino-aprendizagem

Apresentar o corpo como ferramenta de contagem ajuda os alunos a compreenderem um pouco da história do surgimento dos números.
PUBLICIDADE

Na educação infantil e, às vezes, até mesmo no Ensino Fundamental, muitos alunos têm dificuldade em compreender nosso sistema de contagem. Uma boa alternativa para esses casos é apresentar às crianças um pouco da história de onde vieram os números, levando-os a experimentar o processo e a necessidade de fazer cálculos. A proposta dessa atividade é levar os alunos a descobrirem a forma mais primitiva de contagem, utilizando-se de seu próprio corpo assim como faziam os povos antigos antes de existirem os números como conhecemos hoje.

O professor deve organizar os alunos em duas tribos indígenas, cada tribo deverá escolher um nome e um cacique. Então o professor irá narrar uma história de um tempo antigo quando duas tribos vizinhas conviviam harmoniosamente até que o tesouro de uma delas foi roubado, e esta logo acusou seus vizinhos do feito. Sendo assim, as tribos resolveram realizar uma disputa em que uma tribo ganharia parte das riquezas da outra tribo. As crianças irão disputar “barra-manteiga”, uma brincadeira em que uma tribo pode conquistar membros da outra tribo, e, para cada membro conquistado, são levadas algumas riquezas. O professor deve então levantar alguns questionamentos sobre o que seriam objetos de valor para os índios, por exemplo, colares, pedras preciosas e alimentos. É interessante que o professor produza objetos que se assemelhem a esses citados para facilitar a contagem dos alunos. Vale ressaltar que a brincadeira aqui proposta é apenas uma sugestão e que pode ser substituída por diversas outras sem perdas nas intenções propostas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A quantidade de cada objeto que cada tribo pagará deve ser calculada de acordo com algum parâmetro que utilize o corpo como instrumento de contagem, pois, afinal, nesse tempo antigo em que se situa a história, não se tinha conhecimento dos números que temos hoje, os índios não iam à escola e não tinham lápis e papel para fazer cálculos. Uma sugestão para o parâmetro utilizado pelo professor é que, para cada pessoa conquistada, deverão ser pagos: tantos colares quanto existem dedos em uma mão, tantas pedras preciosas quanto existem dedos em ambos os pés e tantos alimentos quanto existem articulações desde o dedo mindinho de uma mão até o ombro do mesmo lado. A equipe que arrecadar menos objetos deverá pagar uma prenda decidida pela outra tribo. É recomendável que os alunos façam um registro da quantidade total de itens que sua tribo arrecadou utilizando desenhos do corpo para tal.


Por Amanda Gonçalves
Graduada em Matemática

Crianças usando o corpo para contar
Crianças usando o corpo para contar