Topo
pesquisar

O gênero causo em sala de aula

Estratégias de ensino-aprendizagem

O gênero causo pode ser uma interessante ferramenta no ensino de língua portuguesa.
Os causos têm origem na cultura popular, sobretudo na tradição oral, que passa de geração para geração as histórias do povo*
Os causos têm origem na cultura popular, sobretudo na tradição oral, que passa de geração para geração as histórias do povo*
PUBLICIDADE

 Professor, você já ouviu um causo? Se sua resposta for não, saiba que os causos são uma excelente fonte para o ensino da língua portuguesa, oferecendo um leque de opções para trabalhar diversos assuntos em sala de aula. Você pode trabalhar gêneros e variações linguísticas utilizando divertidas histórias que têm suas origens na tradição oral.

Os causos são histórias fantásticas que podem ser engraçadas ou assustadoras, mas que devem ser contadas obedecendo a algumas regrinhas: um causo, para ser bem contado, tem que conferir às palavras entonação, ritmo e até mesmo sotaque e expressões interioranas. Esses elementos são fundamentais para capturar a atenção de quem ouve e provocar as mais diferentes sensações. No Brasil, o povo mineiro tem fama de bons contadores de causos, mas esse gênero não fica restrito apenas a algumas regiões, pois o causo agrada a gaúchos e baianos.

Nossa proposta de aula consiste em apresentar aos nossos alunos diversos modelos de causos e, se possível, você pode mostrar vídeos de alguns contadores de causos em ação, como este, do ator e contador de causos Rolando Boldrin. Lembrando que, por se tratar de um tema vasto e interessante, a aula deverá ser dividida por etapas para que cada aspecto dela seja devidamente contemplado.

Feita essa apresentação inicial, você deverá pedir à turma, após dividi-la em grupos, que escolha um causo e que observe nele as variantes linguísticas presentes na modalidade oral. Explique que essa variação linguística acontece em virtude de fatores sociais, culturais e históricos e que não deve ser objeto de distinção ou de preconceito linguístico, considerando a premissa de que a principal função da linguagem é a comunicação. Observados esses elementos, peça que os alunos façam uma transcrição do português falado nos causos para o português escrito, pois não devemos ignorar o fato de que o código deve ser preservado na modalidade escrita. Esse pode ser um exercício interessante para apresentar aos alunos termos do vocabulário regional, além de permitir que façam o papel de revisores de língua portuguesa. Essa atividade de retextualização permitirá que a turma perceba traços da fala, além de seus marcadores, na linguagem escrita.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Professor, é muito importante que você deixe bem claro para seus alunos que o causo não é um gênero inferior, pois diversos escritores renomados, como Graciliano Ramos e Mario Quintana, escreveram histórias nas quais foram preservadas marcas informais da fala e do vocabulário do povo do interior. Tenho certeza de que será uma atividade interessante e prazerosa!

*Imagem do quadro “Caipira picando fumo”, de Almeida Junior. 


Por Luana Castro
Graduada em Letras

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola