Topo
pesquisar

Mapa do tesouro: uma aula de Cartografia

Estratégias de ensino-aprendizagem

Introduzir a temática de cartografia no ensino fundamental pode exigir do professor mais do que uma aula tradicional. Brincar de “mapa do tesouro” pode ser uma opção de aula!
PUBLICIDADE

Aulas lúdicas são sempre um trunfo para aquele professor que deseja conquistar seus alunos, atrair o interesse deles para uma disciplina tachada como “chata” ou simplesmente para fazê-los sentirem-se bem no ambiente escolar. Faremos agora uma sugestão de aula introdutória de cartografia para alunos do ensino fundamental utilizando a brincadeira do Mapa do Tesouro.

Para realizar essa atividade, recomenda-se que ela não seja realizada com um número muito alto de alunos, pois podem acontecer acidentes ou o comportamento dos alunos pode fugir do controle do professor. Se a turma for muito grande, recomenda-se dividi-la em dois grupos. Pode ser realizada na própria escola ou durante alguma excursão ou passeio em um parque ou outro local que permita o uso do espaço para esconder objetos.

A proposta é muito simples: fazer com que os seus alunos encontrem objetos utilizando um ou mais mapas, a fim de que eles compreendam a importância de estudar cartografia.

Para isso, antes de iniciar a aula, o professor deve produzir um mapa – ou um esboço – da área em que será realizada a brincadeira. Procure representar toda a área com detalhes, como se fosse uma planta baixa.

Em seguida, antes que os alunos cheguem, esconda alguns objetos que possam ser de interesse para eles: material escolar, livros, pequenos brinquedos. O professor também pode optar por materiais não premiativos, como bolas usadas, bexigas, entre outras coisas. A seguir, assinale no mapa os pontos em que se encontram os objetos que foram escondidos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Produza o mapa em um tamanho grande, em formato de painel de preferência, para que todos possam ver. A ideia é produzir mais de um mapa do mesmo lugar, só que com escalas diferentes, assim, aqueles mapas que estiverem mais distantes (escala pequena) apresentarão menores detalhes e não permitirão que as informações sejam visualizadas com detalhes. Outros, muito próximos (escala grande), não permitirão que os estudantes enxerguem toda a área representada. Oriente-os para que escolham o mapa que tenha a abrangência de toda a área e que apresente um nível de detalhamento adequado. Isso possibilitará que eles comecem a entender a noção de escala.

Após a seleção do melhor mapa para a caçada ao tesouro, separe os alunos em grupos, de modo que cada grupo procure um objeto diferente usando o mapa. Aquele que encontrar o objeto primeiro será o vencedor.

Após a brincadeira, peça para que eles escrevam um breve texto relatando como foi a experiência de usar os mapas para localizar objetos e o que eles aprenderam durante a atividade.

A ideia que foi apresentada é uma sugestão. O professor pode (e deve) adaptá-la ao seu contexto escolar e à área selecionada para a execução da atividade.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

Brincar de mapa do tesouro pode ser uma boa ideia para atrair os alunos sobre a importância da cartografia
Brincar de mapa do tesouro pode ser uma boa ideia para atrair os alunos sobre a importância da cartografia
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola