Whatsapp

Pilhas caseiras

Estratégias de ensino-aprendizagem

As pilhas caseiras precisam de um meio com íons, como o limão, laranja, tomate, batata ou refrigerante, onde possa haver transferência de elétrons entre os eletrodos.
Aprenda a fazer pilhas caseiras de limão, laranja, tomate, batata e refrigerante
Aprenda a fazer pilhas caseiras de limão, laranja, tomate, batata e refrigerante
PUBLICIDADE

Uma pilha ou célula galvânica pode ser caracterizada como um processo espontâneo no qual a energia química é transformada em energia elétrica. Dessa forma, ela fornece energia para um determinado sistema até que a reação química se esgote. Essas reações são de oxirredução, de modo que envolve o fenômeno de transferência de elétrons.

Existem vários tipos de pilhas, sendo que a mais conhecida é a pilha seca de Leclanché. Existem também pilhas alcalinas, de mercúrio-zinco, de lítio-iodo e de níquel-cádmio. Esses tipos de pilhas são utilizados para fazer aparelhos elétricos funcionarem, como rádios, relógios, brinquedos e assim por diante.

Pilhas utilizadas no cotidiano

Professor, você está transmitindo essa matéria para os seus alunos e quer um método que instigue a curiosidade deles, levando-os a observar os fenômenos de transferência de elétrons de um modo bastante interessante?   

Então, o experimento a seguir é exatamente o que você procura. O melhor de tudo é que ele usará materiais de fácil obtenção e pode até mesmo ser apresentado numa Feira de Ciências da escola, juntamente com a abordagem de outros pontos referentes ao uso das pilhas, como seu descarte correto, reciclagem e uso atual pela sociedade.

Materiais e reagentes:

  • Voltímetro (pode ser encontrado em lojas de material eletrônico ou de construção) ou uma lâmpada pequena de lanterna ou LED - Light Emitting Diode (Diodo Emissor de Luz), ou ainda, um relógio ou calculadora que funcionem com uma pilha comum de 1,5 V;
  • 1 placa de cobre de aproximadamente 1,5 cm x 5 cm ou uma moeda de cobre (se você quiser um melhor resultado, utilize mais placas);
  • 1 placa de zinco do mesmo tamanho que a anterior ou um prego de zinco;
  • 2 fios elétricos de aproximadamente 40 cm cada com garras de jacaré (mostrado na figura abaixo, também encontrado em lojas de material eletrônico ou de construção);

Imagem de garra de jacaré

  • Palha de aço;
  • Um limão (ou qualquer um dos seguintes: tomate, batata, laranja ou refrigerante de sabor cola).

Procedimento:

1.      Limpe bem as duas placas metálicas de cobre e de zinco com a palha de aço;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

2.      Conecte os fios elétricos com as garras de jacaré em cada uma das placas de cobre e de zinco. Se você não conseguiu obter os fios elétricos com as garras de jacaré, faça o seguinte: Peque um prego e um martelo e faça um furo em uma extremidade da placa e ligue um fio comum de cobre às placas, passando no local do furo, como mostra a figura abaixo:

 

Procedimento para experimento

3.        O fio elétrico deve estar conectado de um lado à placa e do outro ao voltímetro, ou lâmpada ou relógio. É importante que o fio não se encoste ao limão.

4.      Pegue o limão (ou qualquer uma das frutas e verduras citadas) e faça dois pequenos cortes na casca, próximos da extremidade da fruta;

5.      Espete as placas de metal no limão, tomando o cuidado para não tocá-las na casca, deixando os metais bem imersos no limão. O esquema deve ficar como o abaixo:

Esquema da pilha de limão

6.      Observe o que acontece.

Resultados e Discussão:

Se você utilizar um voltímetro, ele irá marcar a voltagem da corrente elétrica, a lâmpada irá acender e o relógio ou a calculadora irão funcionar. Quanto mais limões você usar intercaladamente maior será a corrente elétrica produzida.

Pilha caseira de limão

O limão é ácido e, portanto, em seu meio existem cátions H+ e também ânions, formando assim uma solução condutora de elétrons. O cobre atrai mais elétrons que o zinco, assim, ao colocarmos essas placas em contato por meio do fio de cobre, uma elevada quantidade de elétrons do zinco é transferida para o cobre.

Assim, as placas são os eletrodos e a solução ácida condutora é o eletrólito, que permite que essa reação ocorra continuamente. Também se pode utilizar como eletrólito soluções alcalinas e salinas. Por isso, que se utilizam o tomate (ácido), laranja (ácido), batata (alcalina) e o refrigerante de cola (que possui ácido fosfórico).


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Artigos Relacionados
Qual solução usar para limpar materiais oxidados.
Por meio desta atividade experimental, em que há uma comparação da corrosão do ferro, os alunos visualizarão processos de oxirredução.
A seguir temos a descrição de como desenvolver uma pilha de bata e como é o princípio do seu funcionamento.
Experimento sobre a oxidação.
Aprenda um truque para deixar seu troco novinho!
Transformações químicas que ocorrem em metais à beira mar.
Demonstração prática de como as moedas se oxidam.
Demonstre de uma forma simples a formação da ferrugem.
Construa com seus alunos uma pilha semelhante à pilha de Daniell que pode ajudar a consolidar os conceitos estudados em eletroquímica.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola